Pessoas que gostam deste blog

24 A cura de um mudo, Mt 9.32-34


A cura de um mudo, Mt 9.32-34
(Lc 11.14-16)

Ao retirarem-se eles, foi-lhe trazido um mudo endemoninhado. E, expelido o demônio, falou o mudo; e as multidões se admiravam, dizendo: Jamais se viu tal coisa em Israel! Mas os fariseus murmuravam: Pelo maioral dos demônios é que expele os demônios.
Como num estilo de telegrama acrescenta-se ainda esse milagre. É semelhante à cura do mudo endemoninhado em Lc 11.14-16. Mas com Mt 12.22-24 essa história não tem nada a ver. Pois lá fala-se de um endemoninhado que era cego e mudo. Os evangelhos também fazem uma distinção clara entre “mudos” e “endemoninhados mudos”. Em Mt 15.30 e Mc 7.31-37 trata-se de um caso normal de mudez. Aqui neste texto, porém, a possessão é a causa do mal. A mudez tem caráter demoníaco. Isso é algo bem diferente! Por isso o texto original também utiliza a palavra ekbállein, que quer dizer: ele lançou fora o demônio. Como a cura dos dois cegos, também esse milagre acontece em casa (de Pedro).
Que ação poderosa do Salvador! Cegos entraram na casa do Salvador e saíram vendo. Um mudo possesso foi trazido à moradia do Salvador – e sai dela falando. As multidões confessam: Jamais se vivenciou algo assim em Israel.
O comentário dos fariseus, de que Jesus teria se aliado com Satanás, mostra como o inimigo já está agitando e instigando. – Dessa vez Jesus não se digna a responder-lhes. Somente mais tarde somos informados de uma réplica, em 12.24ss.
Findou-se assim um longo trabalho cheio de conteúdo, que começou na tarde anterior e na viagem pela tempestade noturna no mar até Gadara e de volta. Mateus pára por um instante com sua narrativa.
São dez milagres formidáveis que Mateus destacou nos cap. 8 e 9, dez milagres de grande significado (fazem lembrar os dez milagres da saída do Egito).
Qual é o sucesso junto aos fariseus? Eles consideram o Senhor como alguém a serviço do diabo. Este lhe teria dado poder de comandar também os demônios. Como não podem negar os fatos de suas curas, os fariseus precisam difamar a causa desses eventos poderosos como sendo inspirados pelo diabo. Como seu ódio os deixa obcecados e deturpados!
Depois desse grande relato de milagres nos cap. 8 e 9, Mateus conta apenas mais seis milagres até a confissão de Pedro no cap. 16 – e depois dela somente mais dois milagres (Devido à sua peculiaridade, não foi contada a história da maldição à figueira).
Fonte: Mateus - Comentário Esperança

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Online