Pessoas que gostam deste blog

33 O que é “blasfemar contra o Espírito Santo”, Mt 12.31,32


O que é “blasfemar contra o Espírito Santo”?, Mt 12.31,32

Por isso, vos declaro: todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. Se alguém proferir alguma palavra contra o Filho do Homem, ser-lhe-á isso perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será isso perdoado, nem neste mundo nem no porvir.
Por meio dessa terrível palavra sobre o “pecado contra o Espírito Santo”, Jesus faz referência à
terrível e odiosa acusação anterior dos fariseus contra ele. Afirmavam que Jesus era endemoninhado,
que fazia seus milagres por ordem e em nome do diabo. Atribuir essas obras, das quais resplandecia a
santidade e o poder do Espírito divino, a Belzebu, significava zombar consciente e intencionalmente
da entidade divina, da qual parte toda luz e todo bem.
Proferir um ultraje contra Jesus, que se apresenta às pessoas numa forma tão humilde e tão
diferente da imagem que se fazia do Messias esperado, constitui uma transgressão, uma ofensa. No
entanto, ela não precisa necessariamente brotar de uma intenção  maldosa. Podia muito bem acontecer
a um judeu sincero, mas dominado por preconceitos farisaicos, absorvidos já junto o leite mater no,
que considerasse Jesus como uma pessoa antidivina, um violador do sábado, e, por isso, um
charlatão. Esse é o mesmo pecado que o jovem Paulo cometia  antes de sua conversão. Jesus está
disposto a perdoar aqui ou no além qualquer dessas ofensas que se re ferem apenas à pessoa terrena
dele. Contudo, uma ofensa dirigida contra o que é divino em si, a saber, contra o Espírito Santo,
atribuindo as obras do Espírito Santo ao espírito maligno, é denominada de blasfêmia contra o
Espírito Santo. Isso, declara ele, é um pecado imperdoável. A verdade dessa ameaça foi
comprovada pela história de Israel. Esse povo recebeu um castigo tão terrível, não porque tivesse
pregado Jesus à cruz . Pois nesse caso o dia da morte de Jesus teria sido a data do julgamento desse
povo, e Deus não lhe teria oferecido por mais 40 anos o perdão por esse pecado. Contudo, o que
encheu a medida dos pecados de Jerusalém foi terem rejeitado a pregação apostólica, terem resistido
teimosa e propositalmente à ação do Espírito de Pentecostes. O pe cado realmente imperdoável não é a rejeição da verdade por causa de um mal-entendido, mas é o ódio a Deus propriamente dito, que
leva a que se atribua, p. ex., a origem do evangelho a uma fraude, ou, em outras palavras, ao espírito
maligno. É o ódio àquilo que é santo. Esse torna-se possível somente quando se destrói e anula
conscientemente o impacto que o Espírito Santo produz em todo coração íntegro. Em todo caso,
trata-se não de um ato isolado, mas sim do estado interior em que a pessoa se encontrar quando tiver
de comparecer diante de Deus
Fonte: Mateus - Comentário Esperança

3 comentários:

  1. a blafemia pode ser cometida em apenas um pensamento mau por favor se puder me responder

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do Senhor Jesus caro(a) irmão(ã)
      A blasfêmia nesse contexto não se aplica a pensamentos, haja vista, aplicar aos fariseus que atribuíram os milagres que Jesus realizara a Belzebu.
      Blasfêmia aqui é atribuir algo que é de Deus aos Demônios.

      Excluir

Online