Pessoas que gostam deste blog

54 Jesus volta para o mar da Galiléia e cura muitos enfermos, Mt 15.29-31

Jesus volta para o mar da Galiléia e cura muitos enfermos, Mt 15.29-31
(Mc 7.31-37)

29-31 - Partindo Jesus dali, foi para junto do mar da Galiléia; e, subindo ao monte, assentou-se ali. E vieram a ele muitas multidões trazendo consigo coxos, aleijados, cegos, mudos e outros muitos e os largaram junto aos pés de Jesus; e ele os curou. De modo que o povo se maravilhou ao ver que os mudos falavam, os aleijados recobravam saúde, os coxos andavam e os cegos viam. Então, glorificavam ao Deus de Israel. 
Jesus sobe num monte. Ali acontecem as curas. Isso parece estranho, mas provavelmente tem um
sentido semelhante à permanente insistência em Marcos, de que as cu ras deveriam ser mantidas em
segredo. O monte é local de solidão, e ao mesmo tempo local da proximidade de Deus. Moisés (Êx
19.3,20; 34.4) e Elias (1Rs 19.8) recebem a revelação de Deus no alto do monte. Jesus profere seu
grande discurso no monte, e para orar sobe a um monte (Mt 14.23), chama seus discípulos para
subirem ao monte (Mc 3.13), no alto do monte ele é transfigurado (Mt 17.1ss). O v. 30 nos oferece
uma descrição genérica, assim como Mc 1.32-34; 3.7-12. No presente texto são citadas as três formas
de doenças graves, das quais falava Is 35.5s: os aleijados, os cegos e os surdos. Cumpriu-se a
promessa da vinda de Deus, à qual aludiu também a palavra de Jesus ao Batista (11.3-5). Os aleijados
são citados duas vezes: aleijados e coxos, à semelhança dos surdos e mudos que são citados lado a
lado (Mc 7.37; 9.25) para designar os surdos-mudos. Os doentes são deitados aos pés de Jesus, para
obterem o contato físico com ele. A origem disso talvez seja uma antiga crença sobre a alma, embora
não se deva julgar precipitadamente essa questão (cf. Mc 6.53ss).
A reação às curas é o louvor a Deus (cf. 9.8; e com freqüência em Lc, a partir de 5.26). Jesus fala
pessoalmente no sermão do Monte (5.16; 6.9: primeira prece) sobre o louvor a Deus. Glorifica -se o
Deus de Israel. Poderíamos concluir que Jesus está numa terra de gentios. Seu retorno para o mar da
Galiléia (v. 29) significa, neste caso, que ele chega à margem oriental do lago (cf. 8.28ss; cf.
Schniewind).

Fonte: Mateus - Comentário Esperança

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Online