Pessoas que gostam deste blog

69 A comunidade de Jesus é uma comunhão de oração, Mt 18.19,20

A comunidade de Jesus é uma comunhão de oração, Mt 18.19,20

19-20 Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus.
Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.
A oração é a obra que unifica a comunidade. O centro misterioso dessa obra unificadora é  Cristo.
Em concordância com o que foi dito no v. 18, de que aquilo que a comunidade realiza em relação às
suas normas de confissão e correção diante do irmão possui validade perante o Pai no céu,  no que se
refere a perdão e juízo – assim também está sendo prometido para a oração da comunidade na terra
que o Pai no céu a atenderá. Isso confere à comunidade de Jesus um poder inaudito e misterioso.  –
Em escala menor, a comunidade sempre já existe onde dois ou três estão juntos em nome do Senhor
para orar. Jesus cumpre sua promessa na menor comunhão. Há pouco, nos v. 5, 6 e 14, Jesus nos
informou que os olhos paternos de Deus vigiam, atentos, precisamente sobre os pequenos, fracos e
humildes. Por ser isso um fato e uma realidade divinas, o Senhor nos revigora com as palavras de
que, ao menor grupo reunido em oração, já se concede o maravilhoso presente do atendimento de
oração. Pois onde dois ou três estão reunidos no nome dele, ele está no meio.
Orar em nome de Jesus significa orar de acordo com o pensamento dele. E orar de acordo com o
pensamento dele significa orar da maneira como ele orou. Como foi que Jesus orou?  Que aconteça a
vontade do Pai incessantemente!
É assim a oração em nome de Jesus, uma oração que dá honras a ele, o Pai! – Entretanto, orar em
nome de Jesus também significa fundamentar a oração no nome de Jesus. Isso significa apoiar a
oração firmemente sobre o Jesus presente e vivo, apostando sempre no Senhor sobre todos os
senhores, poderoso e atual. A última palavra de Jesus, dirigida a seus discípulos, realiza -se
constantemente na terra: “Estarei com vocês até o fim dos tempos” (28.20; cf. o exposto sobre Mt
6.5-15 e 7.7).


A comunidade de Jesus está permanentemente pronta a perdoar, 18.21,22

Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão 
pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes?
Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.

Fonte: Mateus - Comentário Esperança

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Online