Pessoas que gostam deste blog

Lição 8: Revisão


Lição 8: Revisão

Inicie revisando a lição sete. Aqui segue uma lista de perguntas que você pode perguntar ao novo convertido antes de iniciar a lição de hoje:
ü  Você fez a sua tarefa de gastar 30 minutos diários com Jesus conversando com Ele e ouvindo suas orientações? O que Jesus lhe disse? Você escreveu? Você obedeceu?
ü  Você orou diariamente por aqueles que estão na sua “Lista de Oração Evangelística?”
ü  Já começou a dar a Jesus os primeiros 10% de sua renda? Se não, quando irá começar?
ü  Você perguntou ao pastor como a igreja precisa de ajuda agora? Você se voluntariou para ajudar?
ü  Peça ao seu discípulo para recitar 2 Coríntios 9.6-7.

Propósito da lição de hoje: preparar ao seu discípulo a seguir fielmente tudo o que lhe foi ensinado nas últimas seis semanas.

Escrituras a serem usadas neste lição:
ü  Leia Tiago 1.2-3 - Explique ao seu discípulo que Jesus nunca nos prometeu que viver para Ele seria sempre fácil. Deus usa provações para desenvolver perseverança. Descubra se o seu discípulo está passando por alguma grande provação ou dificuldade. Converse com ele sobre estas coisas.
ü  Leia Efésios 6.10-18 - Explique que cristãos tem um inimigo. Seu nome é Satanás e ele tenta impedir-nos em nossa caminhada com Deus de várias formas. Deus tem, no entanto, nos dado tudo o que precisamos para derrotar Satanás.
ü  Leia Filipenses 3.10-13 - Explique que, como todo cristão, Paulo experimentou tempos de vitória e tempos de dificuldade. Ele aprendeu a se contentar em cada situação e descobriu que Deus sempre o ajudaria a ser vitorioso em cada situação, tanto boas como ruins.

Uma história para Contar ao seu discípulo:
Tama e Koko eram irmãos. Eles eram de uma família ameríndia. Ambos Tama e Koko recentemente tornaram-se cristãos e ambos encontraram grandes desafios de sua família e amigos que os perseguiam. Tama não construiu um bom relacionamento com Jesus gastando tempo com Ele diariamente e aprendendo a ser guiado por Ele. Não demorou muito e ele voltou a vida que tinha antes de conhecer a Jesus. Koko, no entanto, fielmente colocava em prática tudo o que lhe foi ensinado. Apesar das coisas não serem fáceis, ele estava determinado a seguir a Jesus de todo o seu coração. Ele descobriu que podia confiar em Jesus para ajudá-lo a ser vitorioso em cada situação da vida dele. Ele ficava muito feliz enquanto desenvolvia um profundo e satisfatório relacionamento com Jesus. Koko tornou-se um forte seguidor de Jesus e tornou-se um missionário em outra tribo no Brasil. Por causa do seu exemplo de ser amoroso, um filho atencioso, ambos, sua mãe e seu pai tornaram-se cristãos. Tama nunca encontrou a paz e a alegria que Koko experimentou.

Tarefa a ser dada no final da lição:
ü  Instrua ao seu discípulo a continuar a gastar 30 minutos diários sozinho com Jesus, conversando e ouvindo Jesus falar. Ele deveria escrever o que Jesus diz a cada dia e rapidamente obedecer. No final de cada dia, o seu discípulo deveria verificar suas atitudes e ver se obedeceu ao que Jesus disse.
ü  Pergunte ao seu discípulo mais uma vez se existe alguma área da sua vida que Jesus já tem tratado que ele ainda não obedeceu? Caso sim discuta o assunto e peça ao seu discípulo para render aquela área da sua vida agora.
ü  Lembre ao seu discípulo a continuar a orar por aqueles que estão em sua “Lista de Oração Evangelística” a cada dia, para ajudar outras pessoas diariamente, e continuar a dar a Deus os primeiros dez por cento de sua renda. Lembre-lhe de convidar essas pessoas para as reuniões evangelísticas da igreja.
ü  Revise cada versículo dado para memorizar. Peça ao seu discípulo para repeti-los com voz audível: Salmo 119.11; Salmo 48.14; 2 Timóteo 2.24-26; João 3.16; 2 Coríntios 9.6-7.
Antes de se despedir do seu discípulo, gaste tempo orando por ele e respondendo qualquer pergunta que ele tiver.
Observação: após aplicar estas oito lições com o seu discípulo, converse com o Pastor a respeito dos próximos passos. Antes do batismo de seu discípulo, há algumas ações práticas para ambos realizarem.

CONCLUSÃO

Jesus priorizou o discipulado na Sua vida aqui na Terra. Antes de escolher os seus discípulos Ele orou a noite toda (Lucas 6.12-13), e uma grande parte do seu tempo foi ocupada investindo na vida destes discípulos. Como Ele viajava horas e horas a pé, é bem provável que, enquanto estava caminhando com os discípulos naquelas estradas construídas pelo Império Romano, Ele aproveitasse bem o tempo discipulando. Quem já caminhou por muitas horas sabe que é difícil andar e falar com muitas pessoas ao mesmo tempo. Cremos que Jesus discipulava muito: 1) um a um; e 2) em grupo.

O Dr. Cari Horton, que já dormiu no Senhor, tinha o seu doutorado em “Crescimento da Igreja” pela Escola de Missões Mundiais d o Seminário Teológico Fuller. Foi ele quem apresentou os resultados surpreendentes de uma pesquisa realizada com um grande número de líderes cristãos. Os quesitos avaliados na pesquisa eram concernentes à formação de líderes; como e onde foram treinados os líderes que estão tendo mais sucesso no Reino de Deus. A pesquisa demonstrou que:

        0% dos líderes foram produzidos pelo púlpito em reuniões públicas de ensino ou pregação;
        90% dos líderes foram gerados através do discipulado pessoal, um a um.
        0% dos líderes foram produzidos em classes estruturadas, como Escola Dominical, cursos de Família Cristã, e outras mais;
        10% dos líderes foram gerados no discipulado em pequenos grupos:

Às vezes nos perguntamos por que temos tão poucos líderes em nossas Igrejas. A resposta, conforme a pesquisa acima, é porque está faltando em nossas Igrejas o discipulado um a um. Entendemos que uma das maiores necessidades da Igreja do Senhor Jesus é a formação de novos líderes. Creio que uma geração de líderes será formada a partir do discipulado pessoal com aqueles que se converterem ao Senhor em nossa Igreja nos próximos anos.

O melhor modelo de discipulado é aquele estabelecido a partir do modelo deixado por Jesus e vivenciado pelos apóstolos e pela Igreja do primeiro século, o discipulado eclesiocêntrico, isto é, que envolve todos os membros da Igreja. O princípio fundamental desse modelo de discipulado está no entendimento de que a integração e o discipulado de novos convertidos não é responsabilidade de um pequeno grupo, de uma comissão, de uma classe na EBD ou de um líder, mas é tarefa de todo o Corpo de Cristo. Cada pessoa que já aceitou a salvação por meio da pregação da Palavra precisa ser levada à maturidade e ao sucesso em sua caminhada. Isso só é possível se cada discípulo que já é membro da Igreja assumir o inalienável compromisso de ser um discipulador.

Os discipuladores são aqueles que acompanharão individualmente todo o processo de amadurecimento do novo discípulo. Seu trabalho é promover o desenvolvimento do novo discípulo baseado no relacionamento com compromisso, fazendo com que a pessoa se sinta querida e ajudando-a a fazer novos amigos na Igreja.
O ministério de DISCIPULAR começa no início da conversão, de preferência no dia da decisão e se estende até dois meses após o batismo, dependendo da necessidade do novo discípulo. O alvo é o novo discípulo se tornar, após o processo, em um novo discipulador. À medida que for implantando os Pequenos Grupos, o discipulador terá mais um desafio: integrar seu discípulo em um Pequeno Grupo. O Pequeno Grupo irá facilitar o trabalho do discipulador. A Igreja em oração e na dependência do Espírito Santo, em 2013, fará dos ministérios de DISCIPULAR E PEQUENOS GRUPOS uma realidade. Sejamos fiéis com o pouco e Deus nos dará uma multidão de discípulos. ALELUIA!

FONTE: Manual do Discipulador - Pr Josenildo Oliveira da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Online