Pessoas que gostam deste blog

As autoridades são constituídas por Deus - Lição 5 - 05 de Maio de 2013


LIÇÃO 5 – 05 de Maio de 2013

As autoridades são constituídas por Deus

TEXTO AUREO

“E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé”. 2Tm 3.8

VERDADE APLICADA

A obediência a Deus e às autoridades constituídas, é a mais infalível evidência do sincero e supremo amor a Ele.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

Mostrar que, para exercer liderança, o obreiro precisa ser forte e corajoso para não ser vencido pelos murmuradores;
Ressaltar que obedecer é melhor que sacrificar.
Deixar claro que os líderes precisam de apoio, estímulo e amizade dos liderados.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

Rm 13.1 - Toda pessoa esteja sujeita às autoridades superiores, pois não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus.
Rm 13.2 - Por isso, quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus, e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.
2Tm 3.8 - E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.
Hb 13.17 - Obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossa alma, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

Deus estabeleceu três instituições: o lar (Gn 2:18-25), o governo (Gn 9:1-17) e a Igreja (At 2). Nesta epístola, Paulo se dirige a cris­tãos que se encontram no centro do império romano. A essa altura, as grandes persegui­ções ainda não haviam começado, mas es­tavam a caminho. O cristianismo ainda era considerado uma seita do judaísmo, e a reli­gião judaica tinha a aprovação de Roma. Mas, um dia, seria extremamente difícil, se­não impossível, um cristão manter-se leal ao imperador. Não poderia colocar incenso no altar e declarar "César é deus!"
Em nosso tempo, há quem instigue tu­multos e revoltas em nome de Cristo! Tais pessoas afirmam que é uma atitude cristã desobedecer à lei, se rebelar contra as auto­ridades e permitir que cada um faça o que parece certo a seus próprios olhos.
Foi Deus quem estabeleceu os governos do mundo (ver At 17:24-28). Isso não significa que seja responsável pelos pecados de tiranos, mas sim que a autoridade de governar é prove­niente de Deus. Foi essa lição que Nabuco­donosor teve de aprender da maneira mais difícil (ver Dn 4, especialmente os vv. 17, 25 e 32). Resistir à lei é o mesmo que resistir ao Deus que instituiu o governo no mundo, e tal resistência atrai o respectivo castigo.
Os governantes devem empunhar a espa­da; ou seja, devem ter o poder para castigar e até mesmo para tirar a vida. Deus estabe­leceu o governo humano porque o homem é pecador e precisa de algum tipo de autori­dade sobre si. Deus deu a espada aos gover­nantes e, com ela, a autoridade de castigar e até mesmo executar. A pena de morte foi ordenada em Génesis 9:5, 6 e continua em vigor. Apesar de nem sempre podermos res­peitar a pessoa que ocupa o cargo, deve­mos respeitar o cargo em si, pois o governo foi ordenado por Deus.
Em mais de uma ocasião ao longo de seu ministério, Paulo usou a lei romana para proteger sua vida e ampliar sua obra. Temos a impressão de que os centuriões menciona­dos no Livro de Atos são homens de caráter e de altos ideais. Mesmo que os governantes não sejam cristãos, ainda assim são "minis­tros de Deus", pois foi ele quem estabele­ceu a autoridade do Estado.

Introdução
A autoridade eclesiástica visa ao benefício da igreja em sua organização e disciplina. Deus instituiu as lideranças pastorais para cuidar do Seu rebanho enquanto peregrinam fielmente aqui na terra. Orar por essas lideranças é dever do povo de Deus; apoiá-los é de total responsabilidade da igreja, enquanto eles estiverem no caminho do Senhor; ajudá-los é a nossa maneira carinhosa de dizer-lhes muito obrigado, e entendermos o quanto é fundamental para a divulgação e expansão do Reino de Deus.

1. Quem resiste à autoridade resiste à ordenança de Deus
“E os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação” (Rm 13.1-7). A autoridade foi dada por Deus para ordenação, controle e respeito na sociedade como um todo. Toda instituição precisa ter liderança, porque evita que todos mandem, que a desordem se instale e a instituição vire bagunça.

1.1. A insubmissão é uma afronta
Passar por cima de uma autoridade, querer comandá-la, tomar a dianteira, retirar seu cajado, resolver situações que não estejam na sua alçada e, sim, na do líder, tudo isso desonra e afronta à autoridade constituída. Deus só lhe honra se você for submisso a Ele e às autoridades outorgadas (Lc 10.16 Quem vos ouve, a mim me ouve; quem vos rejeita, a mim me rejeita; mas quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou.). Não respeitar os que presidem ou atropelar a hierarquia depõe contra os princípios de uma sociedade moderna e ordeira. Querer depor o titular para ficar no seu lugar, além de ser covardia é uma grande ofensa. Não queira confrontar as autoridades, fique no seu lugar e seja abençoado por Deus, espere a sua vez.
A autoridade de quem perde a submissão não prevalece. Se você é insubmisso, a sua autoridade vai falhar. A verdadeira autoridade é mostrada na submissão. Se as regras ditadas são fracas, insuficientes ou radicais, discutem-se tais regras e não se praticam insubordinação.


1.2. A rebelião é uma maldição
Rebelar-se contra a autoridade representativa de Deus ou resistir a ela é resistir ao próprio Deus (Lc 10.16; Rm 13.2). Quem ofende uma autoridade delegada por Deus não ficará impune (ISm 26.9 Mas Davi disse a Abisai: Nenhum dano lhe faças! Quem pode estender a mão contra o ungido do Senhor, e ficar inocente?). Quando as pessoas não aceitam a autoridade, menosprezam qualquer governo (2Pe 2.10 Deus castigará especialmente aqueles que segundo a carne andam em imundas concupiscências, e desprezam as autoridades. Atrevidos, arrogantes, não receiam blasfemar das dignidades,). Corá, Datã, Abirão e os 250 líderes se rebelaram contra Moisés. Qual foi o resultado? A terra abriu sua boca e os engoliu vivos na frente de toda a congregação (Nm 16.30-33). Cuidado! Não corra risco e não brinque com este tipo de maldição.
Quem resiste à autoridade constituída por Deus sofrerá condenação (Rm 13.2). Sujeitai-vos, pois, a toda autoridade humana (lPe 2.13-17). Jogar pedra nos líderes é fácil difícil é receber pedrada quando você se tornar um deles. Excitar o povo contra, a igreja, o pastor, a convenção e os líderes superiores mostra caráter distorcido por falta de conversão autêntica a Cristo.

1.3. A insensatez dos resistentes será manifesta a todos
Não irão, porém, avante: porque a todos será manifesta a sua insensatez, como também aconteceu com Janes e Jambres (2Tm 3.9). Quer perder a posição que conquistou ao longo dos anos? Fale mal dos seus líderes! Quer se dar mal? “Passe o carro na frente dos bois”. O que você pode fazer para ajudar, em vez de murmurar? “Você expõe claramente o seu caráter quando fala sobre o caráter dos outros”. Pense nisso! Quando descubro as falhas dos meus líderes e fico investindo nelas provo que sou menor do que os pequenos. Qualquer comentário maldoso que se faça contra outra pessoa é suficiente para revelar que está fora da direção de Deus.

Êxodo 7 a 9 relata o embate entre Moisés e os má­gicos do Egito. De acordo com a tradição, esses mágicos chamavam-se Janes e Jambres, os dois homens que Paulo cita (2 Tm 3:8). Opuseram-se a Moisés imitando o que ele fazia. Quando a vara de Arão transformou-se em serpente, eles lançaram as próprias varas, e elas também se tornaram serpentes. Moisés transformou a água em sangue e os mágicos fizeram o mesmo milagre. Quando Moisés fez surgir sapos, os mágicos também o imitaram. Mas não conseguiram reprodu­zir o milagre dos piolhos (Êx 8:16-19).
Satanás é imitador e falsifica o que Deus faz. Os líderes religiosos dos últimos dias têm uma fé falsa, e seu objetivo é promover men­tiras e resistir à verdade da Palavra de Deus. Negam a autoridade da Bíblia e colocam a sabedoria e a filosofia humanas no lugar. Em sua tentativa de ser “modernos", negam a realidade do pecado e a necessidade de salvação das pessoas. O termo que Paulo usa para descrever esses líderes é “réprobos” e significa "testados e considerados falsos".
Janes e Jambres acabaram desmascara­dos e ridicularizados pelos julgamentos de Deus. O mesmo acontecerá com os líderes das falsas religiões nos últimos dias. Quando sobrevier o julgamento de Deus, o verda­deiro caráter desses impostores será reve­lado a todos.

As facções são como facas afiadas nas gargantas das autoridades (parte divergente ou dissidente de um grupo que não aceita a liderança). Os conluios normalmente têm o dedo de satanás (maquinam e conspiram para derrubar alguém que Deus levantou). Não espere receber algo de Deus se você planta resistência e não respeita os seus superiores.

2. Obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a eles
Obedecer aos pastores é mandamento bíblico e isso não deve ser contestado, porque eles velam pelas almas como aqueles que hão de dar conta delas (Hb 13.17). As lideranças eclesiásticas são autoridades espirituais dadas por Deus, não as despreze, não as enfrente. No entanto, isso não quer dizer que a liderança em forma de ditadura é ensinada nas Escrituras como padrão a ser seguido (3 Jo 9.10 Escrevi à igreja, mas Diótrefes, que gosta muito de ser o mais importante entre eles, não nos recebe. Portanto, se eu for, chamarei a atenção dele para o que está fazendo com suas palavras maldosas contra nós. Não satisfeito com isso, ele se recusa a receber os irmãos, impede os que desejam recebê-los e os expulsa da igreja.), mas a deferência pelas autoridades, pela ordem e disciplina na igreja de Cristo são amplamente ensinadas no Novo Testamento.

2.1. A obediência é uma semeadura
Se você não obedece aos seus superiores, quando estiver liderando, os seus liderados também não o obedecerão, mesmo que você esteja ocupando a mais simples posição de liderança. A obediência é o sólido fundamento para que possamos resistir às tempestades da vida. Quem não obedece às autoridades superiores constituídas colherá como fruto de seu erro a desobediência de seus liderados. Cuidado! Isso é regra e a cobrança dói!
Jesus nos ensina através do Seu exemplo que mesmo sendo em forma de Deus não teve por usurpação ser igual ao Pai, mas a Si mesmo Se esvaziou tomando a forma de servo, fazendo-Se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz. A semeadura lhe rendeu a exaltação e um Nome superior; a ele todos têm de se dobrar (Fp 2.5-11).

2.2. A obediência por causa da consciência
Não por força ou coação, a obediência deverá ser por livre e espontânea vontade e sem pressão por causa da consciência. A obediência forçada não produz resultado satisfatório. Precisamos obedecer às autoridades voluntária e conscientemente por respeitar as leis que nos regem. A obediência se fortalece na ausência do superior, não só quando ele estiver por perto (Fp 2.12 Assim, meus amados, como sempre vocês obedeceram, não apenas na minha presença, porém muito mais agora na minha ausência, ponham em ação a salvação de vocês com temor e tremor,); nem apenas quando estiver olhando, só para agradá-lo (Ef 6.6 Obedeçam-lhes, não apenas para agradá-los quando eles os observam, mas como escravos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus.).
Muitas ovelhas agem como bodes (Jo 10.26), pois além de não obedecer, ainda querem mandar nos pastores e tomar seus cajados. Mas em Jo 10.4,5,27 está escrito: ‘As ovelhas o seguem” e não “o pastor as segue”. O pastor vai à frente e as ovelhas têm a obrigação de obedecer à risca a direção dada. O verbo seguir” tem o sentido de um discípulo estar no mesmo caminho acompanhando a orientação de seu mestre. Deus julga entre ovelhas e bodes (Êx 34.17-24; Mt 25.31-34.41).

2.3. Obedecer é melhor do que sacrificar
Samuel disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à sua Palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar e o atender melhor é do que a gordura de carneiros (ISm 15.22). Muitos querem fazer história sem supervisão, sem obediência aos superiores e acabam registrando a história da rebeldia. Querem fazer o que pensam achando que, por realizar e sacrificar, terão mais recompensa do que por prestar obediência.

Ultrapassando as percep­ções e a compreensão de um sumo sacerdote, o profeta via claramente que a espiritualidade é mais bem compreendida em termos de retidão nas atitudes e no coração, que na realização dos sacrifícios. A antiga fé hebréia era um sistema altamente ritualista, sacrificai, mas os profetas trouxeram uma luz mais forte acer­ca do que Deus requeria dos homens. Um desses requisitos era a obediência.
"Este versículo contém a mais fina expressão da crítica profética dos sacrifíci­os (cf. Amós 5.21-27; Osé. 6.6; Isa. 1.11-15). E mesmo que duvidemos que Deus teria dado ordens para aniquilar um povo inteiro, isso não invalida o principio aqui enunciado" (George B. Caird, in toe.).
"Não é a obediência à vontade de Deus a finalidade para a qual apontam todas as fés religiosas, ritos e cerimónias?' (Adam Clarke, in loc).
Irineu (Haer. iv.32) corretamente comentou que essa grande declaração de Samuel claramente previu o dia em que o sistema sacrificai chegaria ao fim. "Nos sacrifícios, um homem oferece somente carne estranha, ao passo que, na obedi­ência, oferece sua própria vontade" (Gregório, Morais, xxxv.10).
Tipologia. No sacrifício de Cristo, todos os demais, de fato todo o sistema do Antigo Testamento, encontrou cumprimento, o que explica sua descontinuação.
O princípio da obediência em lugar de sacrifício "é fora do tempo em sua aplicação" (Eugene H. Merrill, in loc). "O nublado moral é levantado por um momento, e Samuel fala como fizeram os grandes profetas do século VIII A. C." (John C. Shroeder, in loc).

Não adianta ser o máximo, trabalhar como ninguém, fazer tudo da melhor maneira possível; se não obedecer aos pastores, tudo, se torna nulo, porque o sacrificar sem obedecer não estimula o prazer do Senhor. É melhor fazer pouco em submissão do que muito em desobediência.

3. Reconheçam os que presidem sobre vós no Senhor
“Agora vos rogamos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós, e que presidem sobre vós no Senhor, e vos admoestam. Tratai-os com grande estima e amor, por causa da sua obra. Tende paz entre vós” (lTs 5.12-13). Por que as ovelhas devem estimar seus pastores? Por causa do seu trabalho! Os líderes precisam de apoio, estímulo e amizade dos liderados; carecem, também, de reconhecimento pelo que fazem, pelas noites mal dormidas, lágrimas derramadas e as preocupações com o rebanho. Muitas vezes são incompreendidos por uns e rejeitados por outros. Você que têm o Espírito de Deus em sua vida abençoe seu pastor, ele é seu líder espiritual.

3.1. Tratai-os com grande estima e amor
Precisamos entender que nem todas as decisões tomadas pelas autoridades serão aceitas e compreendidas na sua totalidade, mas mesmo que não compreendamos ou não aceitamos, se faz necessário honrar os líderes superiores nos momentos de divergências. O amor deverá suplantar as diferenças e reconhecer as limitações e fragilidades de todos os seres humanos, inclusive dos pastores.

3.2. Tende paz entre vós
Viver em paz com os líderes é uma necessidade, mesmo que Deus já o tenha rejeitado. Davi nos dá uma grande lição. O reinado de Saul já estava decadente, Deus já havia rejeitado Saul, Davi já era escolhido e ungido por Deus, mas não enfrentou o rei, suportou, não criou confusão, esperou o tempo passar para não tomar decisão precipitada. Viver em paz é esperar Deus agir. Quem toca nos ungidos do Senhor será castigado (lCr 16.22). Não se devem devorar uns aos outros (Gl 5.15), mas amar cordialmente uns aos outros com amor fraternal preferindo em honra uns aos outros (Rm 12.9,10; ICo 10.24; Fp 2.1-8); com toda humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz (Ef 4.1-3).
Ser insubordinado, contender e brigar com as autoridades nunca rendeu nada positivo para ninguém; ao contrário, só rende desgaste. Tudo que estiver ao seu alcance para fazer faça-o sem discussão; não crie contenda (Fp 2.3), nem murmuração (Fp 2.14). Enquanto depender de vós tende paz também com os líderes (Rm 12.18). Suporte e perdoe as falhas uns dos outros (Cl 3.13). Quem perdoa também erra!

3.3. As más autoridades terão que prestar contas da sua administração a Deus
Não se preocupe com as autoridades desonestas, relapsas, negligentes, corruptas, imorais, maldosas e arrogantes, pois Deus tratará com elas. Haverá mais severidade para quem o representa (Lc 12.48; Tg 3.1-4). A responsabilidade de um líder espiritual vai além do que pensamos, pois ele prestará contas das ovelhas colocadas sob seu pastoreio (Hb 13.17a). Deus diz: “A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes, mas dominais sobre elas com rigor e dureza.... Eu requererei as minhas ovelhas das suas mãos” (Ez 34.1-10,16).
A administração fraca, frouxa, leviana ou fraudulenta é feita por líderes desqualificados, não compromissados com o Reino de Deus, não chamados pelo Senhor, mas convidados ou oferecidos, que já foram rejeitados, que já perderam os seus cajados. Usar a nossa própria força ou querer resolver os problemas, corrigir os defeitos fora da nossa alçada usando as nossas mãos ou a nossa justiça, só complicará a nossa situação diante de Deus. Lembra-se do bom exemplo de Davi em relação a Saul.

Conclusão
Quem não concorda e briga, discute, desafia, murmura, fala mal dos superiores do próprio ministério deveria procurar um lugar onde servisse a Deus com alegria, não é bom adorar a Deus descontente. Precisamos tirar todos os impedimentos de ir para o céu, porque ficar do jeito que está é duvidoso. Os que não concordam com nada devem mostrar dignidade, ser coerentes e entregar as chaves.

QUESTIONÁRIO

PARTE 1
1. Quem resiste à autoridade está resistindo a quê?
R: À ordenação de Deus.
2. Quem resiste à autoridade está atraindo o quê?
R: Condenação para si.

PARTE 2
3. O que é melhor do que sacrificar?
R: Obedecer.

PARTE 3
4. O que Paulo pede aos crentes tessalonicenses?
R: Que eles reconheçam os que os presidem no Senhor.
5. O que acontecerá com as más autoridades?
R: Terão que prestar contas da sua administração a Deus.

REFERÊCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Editora Betel 2º Trimestre de 2013, ano 23 nº 87 – Jovens e Adultos - “Dominical” Professor - Pontos salientes da nossa fé, doutrinas essenciais para a prática de uma vida cristã sadia e equilibrada.
Comentário Bíblico Expositivo – Warrem W. Wiersbe
O Novo Testamento Interpretado Versículo Por Versículo - Russell Norman Champlin
Comentário Esperança - Novo Testamento 
Comentário Bíblico Matthew Henry - Novo Testamento
Comentário Bíblico - F. B. Meyer
Bíblia – THOMPSON (Digital)
Bíblia de Estudo Pentecostal – BEP (Digital)
Dicionário Teológico – Edição revista e ampliada e um Suplemento Biográfico dos Grandes Teólogos e Pensadores – CPAD - Claudionor Corrêa de Andrade

13 comentários:

  1. Saudações em Cristo Jesus a todos organizadores e participantes deste site e dessas aulas. tenho acompanhado as aulas dessa honrada escola e as revistas estão de parabéns,toda matéria expressas nesta revista tem sido apontanda para o valor e cuidados com a salvação da alma. os textos aqui editado são muitos imparciais, pois a preocupação maior é estar comprometido com a verdade e tenho visto esse conceito em todas as revistas e trimestres.por isso sempre dizemos o maior valor da vida do ser humano é estar salvo em Jesus Cristo.
    parabéns ebd. parabéns a este blog.

    ResponderExcluir
  2. A Paz do Senhor Jesus Cristo; DEUS seja louvado pela bela atitude dos amados em prestar tão valoroso serviço,estou maravilhado com vossa atitude,que DEUS continue usados os irmãos para nos abençoar e esclarecer, para que possamos servir-lo a cada dia melhor

    ResponderExcluir
  3. A Paz do Senhor Jesus Cristo;MUITO BOA ESSA LIÇÃO NOS DIAS DE HOJE ,DEVEMOS PRESTAR BEM A ATENÇÃO EM NOSSA VOLTA PARA QUE NÃO SEJAMOS ENGANADO POR JAME E JAMBRES POR AI,EQUE DEUS NOS AJUDE A VENCER ESSE MAU QUE EM ALGUMAS IGREJAS ESTAM PASSANDO,POR PESSOA QUE QUER A QUALQUE CUSRO SER O NOME DA VEZ PARA SER ACLAMADO, VISANDO NO PODER E NÃO NAS COISAS DE DEUS.UM ABRAÇO

    ResponderExcluir
  4. A Paz do Senhor Jesus.Quero aqui agradecer por este maravilhso trabalho.
    Agradeco aos idealizadores desse maravilhoso projeto.
    Que DEUS, o meu Deus esteja sempre a vos abencoar.
    Tem sido de muito proveito esses comentarios para
    a nossa EBD.DEUS VOS ABENCOE EM NOME DE jesus.

    ResponderExcluir
  5. A Paz do Senhor Jesus!
    Parabenizo toda a equipe envolvida nesta excelente ferramenta para esplanação do tema da EBD da Editora Betel.
    Deus continue dando graça a cada um de vós, multiplicando as bençãos dos céus, tendo por certo que o vosso trabalho não é vão no Senhor Jesus!

    ResponderExcluir
  6. Sou grato a Deus por vossas vidas, afinal são os queridos irmãos que nos abençoam com maior gama de conhecimento, assim podemos nos preparar melhor para o ensino de amanhã.
    Salvador

    ResponderExcluir
  7. A Graça e Paz que há em Cristo Jesus aos irmãos.

    Parabenizo os irmão da equipe revistaebd.com pelo excelente trabalho desenvolvido neste site, visto ter trazido entendimento de grande valia, quer para os alunos quer para os instrutores.

    Nesta lição "As autoridades são constituídas por Deus" que é um tema bastante difícil de delinear visto que trata das autoridades na igreja e no mundo. Por conseguinte, traz em seu bojo o tema da obediência à tais autoridades.

    O tema é difícil porque na nossa sociedade moderna é muito difícil obedecer, pois cada um de nos temos nossas próprias convicções acerca de muitos assuntos, quase que todos. Quem nunca encontrou "um médico", "um advogado" em um bar; "técnicos de futebol" tá cheio. Presidente da Republica também tem bastante. Assim é no nosso cotidiano, quem não tem uma opinião de como seria melhor conduzir a igreja, o que seria melhor para a "nossa denominação".

    O autor da revista me deixou um tanto quanto desapontado e preocupado, pois preconiza uma obediência incontestável e cega ao Pastor da Igreja como líder espiritual. É claro que enquanto for o pastor "zeloso pela nossa alma" devemos incontestável obediência, até para cumprimento das escrituras, para agradar a Deus (obedecer a Deus).

    Até porque obedecer é cumprir as exigência, o mando, sem contestar, concordando ou não com a ordem. Veja como exemplo o apostolo Simão Pedro, que após uma noite de tentativas infrutíferas de pescar, obedeceu ao Senhor Jesus a voltou ao mar, dizendo somente que o faria sob a sua palavra. Ou seja, não vou discutir contigo, embora o técnico em pescaria aqui seja eu; este mar não tem peixe. Más recebeu graça em obedecer, pois nunca pegara tanto peixe como naquela ocasião.

    Por isso temos que delimitar quanto o pastor "zela pela vossa alma", pois ele é homem e toda atitude humana deve ser questionada. Caso contrário até a data de hoje estaríamos queimando cristãos.

    Bom também é fazer a diferença entra a Igreja da qual Jesus é o cabeça e a Igreja Ministério (denominação). Esta última é uma instituição humana e esta sujeita a erro e deve ser questionada em seus atos. Por exemplo, quando um pastor, um "homem de Deus", disse que se deve guardar o sábado, Jesus já veio e está no espaço sideral, as irmãs devem usar véu, cobrar dízimo, vender produto erótico na televisão, vender meia da prosperidade, vender suor da cura, varrer a casa para expulsa satanás e várias outras nesse sentido, deve ser questionado. Isto é "zelas pela vossas almas", ou é mais uma forma de se enriquecer e de má interpretação das escrituras.

    Portanto, a obediência à Deus é incontestável, más aos homens deve ser sempre contestada; isto não é rebelião. Pois rebelião é insurgir contra a esta autoridade colocada ali por Deus. Porque na verdade insurgi-se contra o próprio Deus, ainda que a autoridade esteja completamente errada. Veja como exemplo os reformadores do sec. XVI se desvincularam da então "Igreja".

    Para finalizar, a nossa obediência a Deus é inconteste. Quanto as autoridades do mundo, disse o apostolo Simão Pedro "importa obedecer a Deus que aos homens", ou seja, desde que não seja manifestadamente contra a Palavra de Deus. E quanto as autoridades das Igreja denominacionais, ter em mente a nossa consciência abalizada na Palavra de Deus, pois somos guiados pelo Espirito Santo (não é só pastor que pode ter o Espírito Santo (quando tem) e ser guiado por Ele). A exemplo, vide no Yotube o vídeo: pastor pedreiro que adultera baseando-se na Bíblia (http://www.youtube.com/watch?v=8fqDa8RPt0o).

    Laia também o texto "COMO A IGREJA MATARIA JESUS HOJE ( http://irmaorogerinho.blogspot.com.br/ )

    Rogério de Freitas
    presb.rfreitas@gmail.com










    ResponderExcluir
  8. Na igreja onda congrego nao ha ensino para professores e nos precisamos pesquisar muito, obrigado pelo seu auxilio.

    ResponderExcluir
  9. amei, excelente trabalho. que o Senhor derrame bençãos sobre tua vida.

    ResponderExcluir
  10. Rm 13 trata de autoridade governamental, para não ter anarquia, bagunça; a condenação ali citada são multas, cadeias forca etc, nada com juízo de eternidade.
    Lembra dos trÊs amigos de Daniel? não obedeceram a autoridade de adorar a imagem de Nabucodonosor e trouxeram para si condenação, a fornalha, porém obedeceram a Deus

    Hb 13 trata de eclesiásticas. é importante lembrar que uma coisa é assistir um ensino errôneo ao longo de um ano e até mesmo uma pregação herética. Outra coisa é ao longo de todo o ano ser ensinado conteúdo não bíblico, herético. Não há OBEDIÊNCIA quando não se coaduna com A Palavra de Deus.
    Falsos mestres, 2 Pe 2, etc, deveria ser dito que devemos fugir destes

    ResponderExcluir
  11. as seitas só apareceram devido a muitos terem "deixado Deus ter com eles", em um comodismo e omissão vergonhosos.
    Paulo antes de morrer pediu a Timóteo que se preocupa-se com os falsos ensinos 2 Tm 2.4; Judas 3 diz que é responsabilidade de cada crente lutar pela verdade da Palavra.

    ResponderExcluir
  12. Obrigado, irmão, este site tem me ajudado muito, que o Senhor continue lhe abençoando.

    ResponderExcluir
  13. Então, as pessoas têm que obedecer as mentiras das más "autoridades" e desobedecer as escrituras, onde está escrito que 'pastor' é autoridade? está escrito que todos devem sujeitar-se uns aos outros, no entanto, vocês escondem essas passagens; aliás, todos devemos está sujeitos a palavra, assim todo ensinamento fraudulento, de quem quer que seja, deve ser expurgado e não obedecido, quem ensina a verdade não precisa alienar as pessoas para que elas lhes obedeçam.

    ResponderExcluir

Obrigado por nos visitar! Volte sempre!