Pessoas que gostam deste blog

Lição 01 - O perfil bíblico de um líder

escola dominical


LIÇÃO 1 – 06 de julho de 2014 – Editora BETEL

O perfil bíblico de um líder

TEXTO AUREO

"E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e, por meio de nós, manifesta, em todo lugar o cheiro do seu conhecimento". 2Co 2.14

VERDADE APLICADA

A capacidade de liderar é dada por Deus. Preparar-se é um dever de todo aquele que lidera.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

Mostrar que um líder é aquele que se relaciona em três dimen­sões distintas;
Apresentar o impacto cau­sado por um líder nessas três dimensões;
Demonstrar as qualidades pessoais indispensáveis de um líder.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

ISm 17.48 - E sucedeu que, levantando-se o filisteu, e indo encontrar-se com Davi, apressou-se Davi, e correu ao comba­te, a encontrar-se com o filisteu.
ISm 17.49 - E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra.
ISm 17.50 - Assim Davi preva­leceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou; sem que Davi tivesse uma espada na mão.
ISm 17.51 - Por isso correu Davi, e pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha, e o matou, e lhe cortou com ela a cabeça; vendo então os filisteus, que o seu herói era morto, fugiram.

Introdução
Neste trimestre, estu­daremos sobre liderança e o que é necessário para entendê-la e praticá-la. Nesta lição, falaremos bi­blicamente sobre o perfil geral de um líder. Há pelo menos três dimensões de vínculos relacionais que tornam uma pessoa líder em alguma coisa. O líder relaciona-se com pesso­as, com a organização e consigo, vejamos de ma­neira concisa e prática como essas dimensões se desenvolvem.

OBJETIVO
Mostrar que um líder é aquele que se relaciona em três dimen­sões distintas;

1. O líder em relação às pessoas
A palavra líder procede do inglês (leader) que tem, como significado, aquele que pasto­reia, isto é, um pastor ou aquele que lidera. Dessa maneira, um líder é alguém que guia ou con­duz pessoas a algum lugar para realização de um propósito (Jo 10.3-4 A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz.). O líder é aquele que sabe para onde vai. Daí se pressupõe que um líder é alguém que sabe o que está fazendo, principal­mente quando diz respeito ao bem estar das pessoas.

1.1. Um líder inspira através de seu exemplo
Quer aceitemos ou não, so­mos influenciados uns pelos outros. Influenciar exige esfor­ço, boas ideias e muitos riscos. Na verdade, ninguém deseja seguir as ideias de um derro­tado. Por isso, líderes precisam ser inspiradores, ter ousadia e, acima de tudo, coragem. Davi foi o primeiro homem a derro­tar um gigante em sua geração. Sua coragem e ousadia inspira­ram o tremente e acovardado exército de Saul (ISm 17.11). O que fez Saul? Nada. Davi ti­nha unção, Saul também, mas unção sem atitude não forma um líder. Um líder é diferente de um chefe. Enquanto um dá as ordens, o outro inspira e mo­tiva através de seu exemplo (1 Pe 5.2 apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto;). Influenciar o outro exige esforço, porque, na vida, tudo o que pode conduzir à vitória, re­quer empenho e dedicação, o que é dignificante (Jo 15.13 Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.).
Por que existem recordes? Re­cordes existem para serem que­brados. Porque alguém sempre inspira alguém a vencer obstácu­los. Porque quando as coisas acon­tecem com facilidade, sem luta, sem batalha, sem envolvimento, há a tendência de não darmos o devido valor. A Bíblia ensina que a operação de influenciar as pessoas é função do Espírito Santo (Jo 16.8), mas "Ele não fará nada " se não estivermos dispostos a cooperar em nossa parte.

1.2. O líder influencia na tomada de decisões
Tomar decisões acertadas envolve conhecimento, expe­riência, coragem, riscos, perdas ou vitórias. Um líder é uma pes­soa decidida, próativa, firme e imparcial na tomada de deci­sões com relação a um grupo, falia, igreja, etc. Nada é cor­rigido sem liderança. (1Co 4.17 Por esta causa vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo, como por toda parte ensino em cada igreja.) Quando algo está errado, é para ser tratado e corrigido. É preci­so ter coragem para confrontar e isso, até mesmo em família. A postura de liderança de Davi foi decisiva para trazer vitória aos hebreus. E, depois que derro­tou o primeiro gigante, outros foram inspirados a fazê-lo. Não importa a condição que exista, em qualquer situação, nada muda sem liderança. Reclamar não muda a situação, liderar sim! (ISm 17.39-40;45-46)

1.3. Um líder conduz seu povo ao cumprimento de metas
Todo líder deve ter visão (Gn 13.14 E disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta, agora, os teus olhos e olha desde o lugar onde estás, para a banda do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente;), sem visão, ninguém chega a lugar algum. Porque a visão nos leva a um destino, e, líder sem alvo é povo sem des­tino. Ser líder é ter essa chama acesa e contagiar outros através dela. A alegria de um líder são os seus liderados e o destino dos liderados depende da visão do líder (Nm 14.6-8 E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes. E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muito boa. Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos porá nesta terra e no-la dará, terra que mana leite e mel.). Que triste seria desperdiçar uma vida in­teira sem descobrir o propósito pelo qual fomos criados. No relacionamento com pessoas o líder é alguém que exerce um papel especial para incentivar seus liderados a alcançarem suas metas (Sl 77.20 Guiaste o teu povo, como a um rebanho, pela mão de Moisés e de Arão.). Apesar de estarmos falando no perfil geral de liderança, não estamos esquecidos de que, no Reino de Deus, todo líder tem o compro­misso de ser um servo, logo uma característica indispensável no líder cristão é a humildade. Essa é a maior virtude de um líder: ser servo. (Jo l3.14-17)
Um líder solitário nada po­derá construir, mas ao agregar qualidade a um grupo e trazer ânimo a seus liderados, tudo se torna mais fácil, e até mesmo, os alvos mais impossíveis se cumprirão em tempo recorde. (Exemplo Bíblico: Neemias)

OBJETIVO
Apresentar o impacto cau­sado por um líder nessas três dimensões;

2. O líder em relação à organização
Uma organização se refere a um grupo de pessoas, uma ins­tituição ou órgãos que sirvam à determinados interesses. A isso incluímos à igreja local, evidentemente (ICo 12.14-20 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo? E, se a orelha disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; não será por isso do corpo? Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato? Mas, agora, Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? Agora, pois, há muitos membros, mas um corpo.). Um líder, em relação a uma or­ganização, é alguém que pode atuar de diferentes maneiras, pois devemos reconhecer que existem qualidades que carac­terizam bons líderes.

2.1. Bons líderes orga­nizam
Os líderes não existem para manter as coisas, a função de um líder é sempre melhorá-las. Bons líderes tomam decisões que produzem crescimento e qualidade, mesmo que isso não agrade a muitos. Agradar a Deus nem sempre é agradar ao povo. Casa que não tem li­derança vira bagunça! Observe o conselho de Paulo ao jovem pastor Tito: "Por esta causa te deixei em Creta, para que pu­sesses em boa ordem as coisas que ainda restam, e de cidade em cidade estabelecesses pres­bíteros, como já te mandei" (Tt 1.5). Tito não estava em Creta, para realizar cultos, ele foi en­viado para "colocar as coisas em ordem". Sem liderança nada será corrigido.
O fracasso ou o sucesso de uma organização são resultados de uma liderança. Não devemos jamais colocar a culpa nas pessoas se somos nós quem as lideramos. O sucesso de um líder não é brilhar, mas trazer luz onde havia trevas. Disse John C. Ma­xwell: "a pessoa bem-sucedida é aquela que pega a água fria jogada em seus planos, aquece-a com entusiasmo e produz o vapor que a ajuda a seguir adiante".

2.2. Bons líderes admi­nistram
Administrar é exercer auto­ridade de acordo com as regras, mas também significa servir alguém ou ainda gerir. Uma palavra muito comum para referir-se à administração no grego do Novo Testamento é "oikonomia". Essa palavra faz parte do vocabulário do portu­guês na forma de "economia". Mas "oikonomia" é formada por duas palavras "oikos" que significa casa e "nomos" que significa regra, princípio e nor­ma. Logo, economia refere-se à administração de um lar ou dos afazeres de um lar. Líderes são pessoas que cuidam de ad­ministrar a casa de Deus com todos os recursos a eles confia­dos. Para que alguém possa ser recomendado como um líder na casa de Deus deve dar provas da sua administração domésti­ca. Caso ele não prove ser bom administrador do seu lar, fica a pergunta: "pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?" (lTm 3.4-5; Tt 1.6-7).

2.3. Bons Líderes traba­lham com propósitos e unidade
Resultados não acontecem sem planejamento, sem traba­lho, ou sem foco. Um líder deve estabelecer metas a curto, médio, e longo prazo para ser bem suce­dido (Lc 14.28 Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?). Sucesso só vem antes de trabalho no dicionário. O êxito de um líder é o êxito de sua equipe de liderados que co­operam com ele. Mas, para que isso aconteça, todos devem falar uma mesma língua e focalizar um mesmo objetivo. Podemos considerar a torre de Babel como um grande trabalho de equipe (Gn 11.1-4). Embora seus desíg­nios fossem maus perante Deus, o próprio Deus considerou que a unidade é produtiva. "E disse o Senhor: Eles são um só povo e falam uma só língua, e começaram a construir isso. Em breve nada poderá impedir o que pla­nejam fazer" (Gn 11.6).
O grande afã de um líder é trabalhar para alcançar resul­tados através de sua equipe de liderados, o que exige unidade (Sl 133). Vejamos como exemplo o conselho de Jetro (Ex 17.13-26).

OBJETIVO
Demonstrar as qualidades pessoais indispensáveis de um líder.

3. O líder em relação a si mesmo
Vimos acima que um líder é alguém que se relaciona com pessoas e com coisas (ad­ministrativas). Agora, porém, veremos que os relacionamen­tos chegam a uma dimensão intrapessoal. E quem sabe, seja esse o principal requisito, visto que envolve o possuir de uma imagem e a relação do equilí­brio consigo (Rm 14.7).

3.1. Um bom líder deve ser fiel à visão recebida (ICo 11.23a Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei)
Um líder deve ser fiel a visão recebida. A visão é sua respira­ção, é quem o motiva a acordar mais cedo, ela é seu destino. Os líderes são possuídos pelo futuro, pelo senso de direção, eles não vivem só o presente. O que dizia Jesus? Meu reino não é deste mundo. Ele estava aqui, seu pensamento e alvo não. Até hoje, muitos não compreendem porque Paulo e Silas cantavam enquanto eram chicoteados. Eles tiveram uma visão do futu­ro, viviam e respiravam através dela, sabiam que havia algo tão maravilhoso que o viver aqui lhes era de pouca importância (Fp 1.21 Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.). É lastimável quando vemos pessoas morrendo por coisas efémeras, porque jamais tiveram um vislumbre das coi­sas eternas (2Co 12.1-4 Em verdade que não convém gloriar-me; mas passarei às visões e revelações do Senhor. Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos (se no corpo, não sei; se fora do corpo, não sei; Deus o sabe), foi arrebatado até ao terceiro céu. E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, de que ao homem não é lícito falar.).
A autêntica visão envolve tam­bém o atender de uma vocação e aptidão para realização de um propósito específico através de seus meios próprios. Ninguém no Reino de Deus pode ficar sem uma visão. Há pessoas que recebem uma visão para levá-la a efeito, outros devem abraçar a visão de seus líderes, tomando-a como sendo deles mesmos, visto que nin­guém deve ficar parado ou como "peso morto" na Casa de Deus.

3.2. Um bom líder busca seu próprio crescimento
Alguém que se considera vocacionado para uma deter­minada liderança deverá se preparar para o seu exercício, ou caso já exerça, deverá buscar, a cada dia, o crescimento (2Pe 1.5 e vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude, a ciência,). Isso inclui investimento, tempo, aprendizado, erros e acertos. Lembremos o exemplo de Davi, que cresceu e tornou-se popular ao derrotar a Golias, de­pois se tornou oficial do exército de Saul e continuou crescendo mesmo numa caverna escura, onde encontrou forças para liderar um bando de homens endividados e amargurados de espírito, transformando-os em grandes heróis (ISm 22.2). Davi cresceu mais, e foi crescendo até tornar-se o rei de todo o Israel. Vemos, em Davi, um homem de contínuo crescimento. Todavia, ele jamais foi um homem obce­cado pelo poder.

3.3. Um Bom líder pos­sui satisfação pessoal
Como pode uma pessoa que vive em conflito consigo mesma liderar a outros? As pessoas querem seguir quem lhes tra­ga soluções e não problemas. Quem tem uma imagem de si mesmo desequilibrada e ou sen­timentos negativos de mágoa, vingança, etc, terá dificuldade de influenciar outros e perma­necer liderando. Você consegue pensar em algum líder que não tenha autoestima, que não seja entusiasmado? É muito difícil não é? Assim, quem lidera deve ser uma pessoa que se ame, ame imensamente o ser humano, e que se satisfaça em conduzi-lo também a satisfação. Pense em como Davi transformou muitos fugitivos, desacreditados, amar­gurados em heróis (ISm 22.2). Davi era um perito soldado, mas descobriu homens valorosos e com capacidade de guerra muito acima das que ele mesmo possuía. Davi soube honrá-los, soube ser generoso para com eles, e tantos outros que jamais saberemos seus nomes. Daí se conclui facilmente que a satis­fação de um líder é a satisfação simultânea de seus liderados, visto que trabalham para uma meta em comum.

Conclusão
Biblicamente, por princípio Divino, toda a liderança procede de Deus (Rm 13.1). Esteja onde estiver, seja igreja ou empresa, etc, a lide­rança deve ser uma forma de pôr, em movimento, os dons recebidos de Deus. Tais dons e aptidões de­vem servir para que ou­tros possam atingir seus objetivos, a fim de glori­ficar a Cristo Jesus.

QUESTIONÁRIO

1. Por que Paulo deixou Tito em Creta?
R. Para "colocar as coisas em ordem", (Tt 1.5).
2. Em relação a pessoas, qual é a diferença entre um líder e um chefe?
R. Um líder inspira peio exemplo, (IPe 5.2).
3. Segundo a lição qual é a maior virtude de um líder cristão?
R. Ser servo, (Jo 13.14-17).
4. O que é necessário para um líder alcançar êxito?
R. Que todos falem uma mesma língua e tenham um só objetivo.
5. Por principio Divino, qual é a origem de toda liderança?
R. Toda a liderança procede de Deus, (Rm 13.1).

REFERÊCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Editora Betel 3º Trimestre de 2014, ano 24 nº 92 – Jovens e Adultos - “Dominical” Professor – LIDERANÇA CRISTÃ Conhecendo os segredos da liderança eficaz
Pastor Dr. Abner de Cássio Ferreira



7 comentários:

  1. ESTA LIÇÃO DE LIDERANÇA VALE TUDO. QUANDO LI A MESMA; EU SENTI A PRESENÇA DE DEUS NO PROFUNDO DA MINHA VIDA. DEUS ABENÇOE COMENTARISTA DA MESMA, CONTINUE SEMPRE ASSIM. PARABÉNS! DC: SONIA MARQUES/ DA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM TOMAZINHO
    PR MANOEL PEREIRA DA SILVA ( HOMEM DE DEUS).

    ResponderExcluir
  2. COMO IDENTIFICAR QUALQUER COISA MENOS UM LÍDER


    A Paz do Senhor aos professores de EBD,

    O convívio dos membros com um Líder que apresenta abuso de poder acarreta consequências não só para os membros de uma determinada congregação mas também às suas famílias respectivas. Que esse apanhado de constatações possa servir de parâmetro a não ser seguido por líderes eclesiásticos e subsidiar cada lição da revista, lembrando que os que realmente “velam por nossas almas” (Hebreus 13.17) existem e são instrumentos de Deus para o corpo. A sujeição é um princípio importante, demonstrada no cumprimento da história da redenção em que o Filho se sujeitou à vontade do Pai. Deus não quer anarquia no meio de seu povo. Mas não quer e adverte da obediência cega.

    “O que acontecerá quando morrermos se estivermos adorando ao Deus errado todo esse tempo? Será que Ele nos dirá: ‘bem, o que passou passou, vamos esquecer o passado’?” (Michael Horton)

    “também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias...”
    (2 Pedro 2.4)

    Um líder tem coragem de apontar o pecado no meio do povo sem medo da repreensão popular ou medo da impopularidade;
    Um líder não manipula a Palavra de Deus segundo seu próprio entendimento, fazendo pouco caso dela;
    Um líder não impõe escravidão religiosa através de prosperidade adquirida por sacrifícios;
    Um líder não prega ego, não fazem questão de ganharem as somas mais absurdas de dinheiro em troca de uma noite de pregação carnal, histérica, manipuladora, idólatra, mentirosa, fraca, sem unção, com técnicas psicológicas de autoajuda, romantismo exagerado;
    Um líder não permite venda de indulgências e amuletos religiosos que servem tão somente para fonte de enriquecimento ilícito dos pregadores da prosperidade e da superstição;
    Um verdadeiro líder não fica extorquindo ofertas sem limites, por meio de uma série de mensagens sem uma mínima fundamentação teológica;
    Um líder não deixa que permeie a falsa ética no alto clero;
    Um líder não tem vaidades nos púlpitos;
    Um líder não tem tolerância em relação aos costumes mundanos dentro da igreja;
    Um líder toma uma decisão e posição com relação a pontos de vista controversos (heresias);
    Líder não se envolve em escândalos financeiros e absurdas artimanhas politiqueiras para benefícios duvidosos;
    Um líder não se envolve direta ou indiretamente com o ecumenismo, trazendo ritos pagãos, doutrinas de demônios, regras humanistas, legalismo, idolatria, e formas religiosas contrárias à Fé cristã para o seio evangélico;
    Um líder não nega uma vida simples, trabalha por baixos salários e possuem através de suas vidas, a simplicidade que há em Cristo;
    Um líder não realiza arrecadação desordenada de dinheiro nas chamadas campanhas de prosperidade;

    ResponderExcluir
  3. 1 - Quando suportamos as broncas, calados, por considerar que a voz do Pastor era a voz de um profeta a quem não cabia questionamento, e uma vez respondendo somos considerados “rebeldes”, “fora da visão do reino”, parecendo ao membro inapropriado o questionamento de ordens e ainda, assistindo a cumplicidade entre os funcionários (obreiros);
    2 – Quando somos inicialmente amados por eles e de uma hora para outra passamos a ser desprezados acontece o tratamento diferenciado, ou seja, a acepção de pessoas;
    3 – Existe um determinado projeto na igreja. O Pastor em uma espécie de chantagem alega que quando coisas ruins acontecem é porque pessoas queriam sair do projeto;
    4 – Alegam ter a voz de Deus enquanto a leitura das escrituras não a são;
    5 – Pessoas que caem são humilhadas publicamente diante da congregação;
    6 – Aterrorizam membros (pregadores destemperamentados);
    7 – Pastores que recebem continuamente bens valiosos por terem ajudado pessoas combalidas por problemas gravíssimos, sem limites éticos nesses recebimentos de doações;
    8 – A liderança autoritária e legalista procura o membro carente e vulnerável;
    9 – Não apazigua as ovelhas, não fortalece as fracas, não procura as desgarradas (Ezequiel 34.5,6);
    10 – Costumam afirmar “vou prestar contas a Deus pelo que fizer a vocês”, como quem assumisse o peso dos erros ou as recompensas pelos acertos de toda a congregação;
    11 – Não há limites saudáveis para intromissão na vida dos membros. Por exemplo:
    Diz uma membra: “__Com quem vou casar? ”
    Responde o Pastor: “__ Com João. ”
    O pastor não descreve o caráter do homem que deve se casar a luz da Bíblia, aponta e fala que é de Deus e no futuro vem as respectivas frustrações da irmã da igreja;
    12 – O pastor autoritário distorce seu papel verdadeiro;
    13 – Gostam de serem tratados como profetas do passado, com reverência intocável;
    14 – Gostam de serem bajulados e idolatrados; Enquanto a Bíblia que se vangloriar pela própria boca é vergonha.
    15 – Elogia um obreiro em público e outro humilha;
    16 – Faz voto de pobreza mas gosta de se servir em mesa regalada;
    17 – Liderança baseada no carisma e não na integridade moral;
    18 – Não se importa se o excesso de atividades impostas na igreja vão provocar rupturas familiares devido essa devoção ao respectivo líder;
    19 – Gostam que os membros tenham medo deles; Enquanto o perfeito amor lança fora todo medo. Não tem relação de afeto, amizade, de solidariedade;
    20 – Utilizam a frase “sou a cobertura espiritual da igreja” para poderem controlar os que estão sob suas tutelas, ou seja, se de fato existe uma cobertura, essa é a do amor de Deus e essa, não a consideram;
    21 – Quer sempre a glória por um determinado milagre;
    Espero ter contribuído.

    ResponderExcluir
  4. 22 - Os projetos, programas são mais importantes que as pessoas. As pessoas passam a ser peões a serviço de um programa;
    23 – Sinais de ostentação e vaidade, de riqueza e mudanças comportamentais do líder à medida que o ministério se expande e que sua representação vai crescendo;
    24 – São geralmente triunfalistas; tentam garantir aos seus fiéis que nada de mal vá acontecer aos seus fiéis; Ao se depararem com um mal em um membro, gostam de culpar o Diabo e dizem ainda estar o irmão em pecado;
    25 – Não prestam contas a ninguém, tomam decisões sozinhos em questões financeiras e doutrinárias, acabando por tirarem das pessoas a oportunidade de funcionarem como um corpo;
    26 – Fazem leitura da Bíblia para atenderem eles mesmos, aplicação hábil de muitos textos fora do contexto. Usam textos bíblicos que vão ajuda-los a levantar dinheiro;
    27 – A relação dos fiéis com esses líderes se dão pela emoção e não no campo da reflexão; mensagens de sucesso, motivação e autoajuda;
    28 – Na hora de orientar mulheres que sofreram violência doméstica não sabem lidar; A ovelha agredida procura o gabinete pastoral e ouve aquela conhecida passagem que diz que a mulher deve submeter-se ao marido. Elas ficam confusa, sente-se desamparada, em conflito. Pastores que ignoram o código civil. O mesmo que eles usam, quando exigem que um casal se case “segundo a lei dos homens.” Sabem de cor o mandamento que fala da necessidade de submissão feminina ao “cabeça” da família. Reforçam um Deus legalista.
    continua...

    ResponderExcluir
  5. Em Mateus 23 Jesus critica duramente a falsa religião, em especial a falsa liderança religiosa. Foi a liderança farisaica que afastou Israel de Jesus, mantendo Israel fora do reino de Deus que estava irrompendo por intermédio de Jesus.
    1 – Os fariseus controlavam quem entrava ou não nas sinagogas estabelecendo um código de pureza. Jesus deixou todos, prostitutas e coletores de impostos. Hoje líderes estabelecem desempenho religioso ao invés de fé; Jesus se importava mais com as pessoas do que com a religião;
    2 - A “cadeira de Moisés” Mateus 23.2 funcionava quase do mesmo modo que os títulos de liderança, graus acadêmicos
    3 – Líderes abusivos então reivindicam autoridade baseada em posição, título, grau acadêmico ou cargo sendo que a punica autoridade que Deus reconhece e a qual nós devemos se submeter é a verdade.
    4 – A verdade, pregadores não podem estar acima da Palavra de Deus. “Qualquer declaração de que se tem autoridade divina para comandar, esperar, revelar ou dirigir de forma não estabelecida nas páginas das escrituras é característica de um tirano espiritual e farisaico” (Michael Horton);
    5 – A noção de cobertura espiritual é um outro tipo de doutrina falsa, não tem base bíblica. Mateus 18, 23.8-12, 1 Coríntios 12.14-26 desmentem isso;
    6 – O que tem verdadeira autoridade deverá servir como escravo (Mateus 20.24-28);
    7 – Hebreus 13.17 não é obediência cega. Membros não podem ser coagidos ou envergonhados para que se submetam a qualquer líder.
    8 – Deus não julga pastores por habilidades administrativas. Em Ezequiel 34.2-5, Deus culpou os líderes de Israel por não fortalecerem o fraco e não curarem o enfermo. Usam a ovelha ao invés de servirem a elas;
    9 – Tradição dos Anciãos – preceitos de homens (Mateus 15.1-4); líderes que focalizam as tradições humanas torna o abuso espiritual mais provável;
    10 – Jesus não previu seus discípulos para que tivessem cuidado com o fermento das prostitutas e dos coletores de impostos – os de baixo nível moral daqueles dias. O mal deles era óbvio, é claro, e, portanto, relativamente inofensivo. O verdadeiro perigo é a mentira religiosa de boa aparência misturadas em um copo de verdades faladas por uma pessoa de respeito. Em Mateus 16.6-12, Jesus nos exorta a termos cuidado com aqueles que se apresentam como autoridades religiosas.
    Espero ter contribuído.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Líder precisa entender, que a autonomia que Deus oferece para assim conduzir, não só o rebanho de Deus, como também o seu oficio secular, precisa estar enquadrado no respeito, e limites, estabelecido pelo próprio Deus; como foi Jesus no seu ministério, que não violou os direitos do Pai. “E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres” (Mat. 26:39) Para que o líder, tenha respeito diante de seus liderados, é quando este passa, a valorizar os direitos também dos liderados, conduzindo-os com humildade, e respeito, para que Deus complete a obra, e venha ser também bem sucedido no mundo secular, sem a qual terá não só dificuldade, como também será reprovado por Deus, em seus feitos, o fato é que, o líder só é influenciador na graça Deus, sobre seus liderados, quando Deus o é nele. "Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer." (João 15:5).

    ResponderExcluir

Online