Pessoas que gostam deste blog

Lição 2 - O milagre produzido por um toque especial


LIÇÃO 2 – 12 de julho de 2015 – Editora BETEL

0 milagre produzido por um toque especial






TEXTO AUREO

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem.” Hb 11.1

Comentarista: Pastor Dr. Abner de Cássio Ferreira

VERDADE APLICADA

A fé é o único elo capaz de trazer à terra o desenho que está projetado nos céus. Sem ela é impossível ver e conquistar as coisas espirituais que estão ao nosso dispor.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

• Ensinar que a perseverança e a determinação são fatores essenciais para o milagre;
• Mostrar os benefícios recebidos tanto no corpo quanto na alma da mulher do fluxo de sangue;
• Ensinar que o toque especial dessa mulher redundou em benefícios que foram além de suas expectativas.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

Mc 5.25 - E certa mulher que, havia doze anos, tinha um fluxo de sangue,
Mc 5.26 - E que havia padecido muito com muitos médicos, e despendido tudo quanto tinha, nada lhe aproveitando isso, antes indo a pior; 
Mc 5.27 - Ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua veste.
Mc 5.28 - Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei. 
Mc 5.29 - E logo se lhe secou a fonte do seu sangue; e sentiu no seu corpo estar já curada daquele mal.
Mc 5.30 - E logo Jesus, conhecendo que a virtude de si mesmo saíra, voltou-se para a multidão, e disse: Quem tocou nas minhas vestes?

Jesus estava de volta a sua cidade Cafarnaum, em sua chegada uma multidão o aguardava e em meio a multidão se encontrava dois personagem:
Jairo, um homem cuja filha estava à beira da morte, e uma mulher anônima que sofria de uma doença incurável.
Jairo aproximou-se de Jesus primeiro, mas a mulher foi curada primeiro.
O contraste entre essas duas pessoas necessitadas é impressionante e revela a extensão do amor e misericórdia de Cristo.
Jairo era um líder importante da sinagoga, enquanto a mulher era uma anônima, uma pessoa qualquer, mesmo assim Jesus ajudou ambos.
Jairo estava para perder uma filha que lhe dera doze anos de alegrias (Mc 5:42), e a mulher estava para se ver livre de uma aflição que a acometia havia doze anos.
Uma vez que ocupava um cargo importante na sinagoga, sem dúvida Jairo era um homem de posses, mas essa riqueza não pôde salvar a vida de sua filha.
A mulher estava falida, pois havia gasto todos os seus bens, e, ainda assim, ninguém achara uma cura para seu problema. Tanto Jairo quanto a mulher encontraram as respostas que buscavam aos pés de Jesus (Mc 5:22 e 33).
Hoje, no entanto vamos aborda e meditar nas lições deixadas para nós, através do ato corajoso dessa mulher.


Introdução
Nesta lição, estudaremos a vida de uma mulher sofrida, que empobreceu por gastar todo o seu dinheiro em busca da cura de sua enfermidade. Uma mulher sem paz que, ouvindo falar de Jesus Cristo, resolve ir ao seu encontro.
Ela conseguiu arrancar de Jesus, algo que a multidão não conseguiu...

1. De mim saiu virtude

A palavra grega básica traduzida no Novo Testamento por "virtude" é areté. O termo latino correspondente é virtus, "varonilidade".
Os significados originais estavam relacionados a esses conceitos, porquanto a varonilidade sugere a ideia de "força", como a base de excelentes qualidades. Porém, a ideia de virtude pode significar algo de qualidade moral, como "bom", "certo", "santo" ou "excelência moral".
Assim, qualquer "qualidade admirável" é uma virtude.
Em vários escritos antigos, o termo grego areté indica o "poder de Deus", correspondendo à ideia de "força".
No sentido de qualidade temos como exemplo:
A mulher virtuosa, referindo a qualidade, adjetivos observados naquela mulher.
Pode também observar isso nas pessoas.

Virtude neste caso quer dizer “poder” ou dynamis a dinamite de Deus.
Foi a virtude que saiu de Jesus que restaurou essa mulher anônima, doente, falida, mas desejosa por ser curada. “(...) de mim saiu virtude” (Lc 8.46).

• A perseverança e a determinação são fatores essenciais para o milagre;

1.1. Uma mulher sem recursos

Observa-se que a mulher sofria há doze anos, isto é, todo o tempo de vida da menina, filha de Jairo. A enfermidade a deixou sem saúde e quem deveria tê-la curado a deixaram pobre. Ninguém a pôde curar.
Aquela mulher havia sofrido nas mãos de quem deveria curá-la: os médicos. Aquela mulher perdeu seu dinheiro, assim como perdia a sua vida, sem nada aproveitar.
Jairo estava levando o Médico dos médicos para curar sua filha. Foi quando começou a provação de sua esperança: Ela vem quando já estamos com o médico à porta de nossa casa. Ela vem quando Jesus já está a caminho de nossa casa.
De repente aparece essa mulher, é como se Jesus dissesse, te acalme Jairo, já estou aqui.
Ela estava no fundo do poço, quando surge uma fagulha de esperança, era Jesus a última porta (Mc 5.27, 28).

1.2. Uma triste enfermidade

A mulher sofria de uma hemorragia aparentemente incurável e que a destruía lentamente.
Podemos imaginar a dor e a pressão emocional que consumia suas forças dia após dia.
Quando consideramos suas muitas decepções com os médicos e a pobreza que lhe sobreveio, perguntamo-nos como pôde suportar tanto tempo.
Havia, porém, ainda outro fardo sobre suas costas: de acordo com a Lei, ela se encontrava cerimonialmente impura, o que limitava grandemente sua vida religiosa e social (Lv 15:19ss).

1º - A Leia determinava o isolamento:
Levítico 15:31: "Desta maneira apartareis aos filhos de Israel de suas imundícias, para que não morram por causa delas, quando profanarem a minha morada que está no meio deles"

2º - No oitavo dia ela sairia e apresentava o sacrifício.
Levítico 15:29: "E no oitavo dia tomará para si duas rolinhas ou dois filhotes de pombo e os trará ao sacerdote, à porta do Tabernáculo do Testemunho".

O sacerdote oferecia o sacrifício.
Levítico 15:30: "E o sacerdote oferecerá as aves diante do Senhor Jeová, uma como oferta expiatória pelo pecado e a outra como holocausto; e assim o sacerdote fará expiação pela mulher que se purifica do fluxo de seu sangue".
Essa mulher foi isolada e da lá não pôde mais sair...

1.3. Um toque especial

Quem falou de Jesus para ela? Não sabemos. Mas quem motivou a sua procura por Cristo? A enfermidade. As dificuldades são um bom remédio para memória.
Algumas coisas podemos deduzir nessa história: (1) Ela não queria compromisso com o Médico dos médicos, e isso significava que não iria manifestar-se frente a frente, nem estava disposta a adorá-lo. (2) Ela Impôs para si mesma um método de cura sem compromisso: tocar nas suas vestes.
Por causa dos detalhes da Lei, Jesus era obrigado a perguntar "quem me tocou"? Aqui vemos também as formas como as pessoas buscam a Cristo: (1) Apertando-o; (2) oprimindo-o; (3) tocando-lhe. Mas Jairo descobriu a melhor forma: Adorando-o

2 A cura do corpo e da alma

Durante doze anos essa mulher viveu de forma anônima porque além de ser vítima de uma enfermidade, ainda era vítima da sociedade. Ela era fisicamente doente e psicologicamente abatida. Mas aquele toque em especial lhe trouxe tanto a saúde quanto a autoestima.

• Os benefícios recebidos tanto no corpo quanto na alma da mulher do fluxo de sangue;

2.1. Indo ao encontro de Jesus

Ir ao encontro de Jesus é uma decisão pessoal, no caso dessa mulher ainda mais, pois ela não era bem-vinda ao arraial.
Tudo que ela tocasse seria imundo, até mesmo aquele que por acaso se assentasse no local que o “imundo” se assentou, teria que se banhar com água e seria imundo até o fim da tarde. Imagine o transtorno.
Tal como aquele leproso de Lc 05:12, que assumiu risco ao procurar Jesus e dizer: se quiseres podes tornar-me limpo.
Quem procura Jesus, tem saber que há riscos, mas que vale apena. A multidão não admiti.

2.2. Sem fé é impossível agradar a Deus

A fé em Deus cresce à medida que se tem comunhão com ele. Por isso, devemos ter tanto o desejo de lhe agradar quanto o zelo de buscá-lo.
Não era o caso dessa mulher, mas tem situação em nossa vida que agimos de modo impensado às vezes “insano” e ainda dizemos a nós mesmos, estou sem fé ou, minha fé está tão pequena.
No entanto são ações mirabolante aos olhos de alguns, mas que Jesus ver ações como a dessa mulher do fluxo de sangue e a do paralitico de Cafarnaum carregado por seus quatro amigos que o subiram para cima da casa e quebra parte do telhado. Jesus chama de fé. Vendo lhes a fé (...) Lc 5.20.
São situações que tem risco e/ou incomoda.

2.3. Tua fé te salvou

O seu método lhe trouxe um beneficio: o estancamento de seu sangue, mas não a cura definitiva. Algo mais era necessário para que ela fosse completamente curada.
Alguns veem os seus problemas estancados, mas não definitivamente resolvidos.
Em virtude da falta de confissão e de humildade, de adoração e de reconhecimento do senhorio de Cristo as enfermidades regressam, pois as pessoas sem compromisso não adoram a Deus para receberem definitivamente os benefícios em sua vida.
O Senhor insistiu em perguntar, porque ela estava com uma solução temporária, e ele não queria dar-lhe uma solução temporária, mas, sim, uma solução definitiva. Ela não poderia ir para a sua casa sem receber a bênção completa, porque aquele que começou a boa obra há de terminá-la.
Então, torna-se necessário a correção dos erros. O seu medo originava-se na sua ilegalidade, segundo a lei dada por Deus a Moisés. Então não havia outra saída senão contar a verdade e adorar. Na sua mente ela estava curada, mas diante de Deus a enfermidade apenas havia sido estancada.
Ela estava indo embora levando uma cura temporária, sem saber que era filha de Deus e que tinha direito a salvação.
Marcos 5:34: E ele lhe disse: "Filha, a tua fé te sal­vou; vai em paz, e sê curada do açoite desse teu mal".

3. Lições práticas

A Bíblia nos diz que essa mulher, ao ser chamada por Jesus, se apresentou temendo e tremendo, prostrou-se diante dEle e lhe disse toda a verdade (Mc 5.33).
Para chegarmos até Jesus, a multidão se torna muro alto para nos impedir a benção. Depois que Jesus nos abençoa, ai então ela abri caminho e glorifica a Deus. Lc 5.26

• O toque especial dessa mulher redundou em benefícios que foram além de suas expectativas.

3.1. A perfeita combinação da graça

Vale a pena o sacrifício de irmos a presença de Jesus. Mesmo quando trocamos nosso barco e que ele se encontra lotado com os nossos amigos e todos aqueles que nos prendem nesta suposta segurança, e vamos mesmo com o risco de afundar, como Pedro, para os braços de Jesus. A verdadeira segurança.
O favor imerecido de nosso Senhor Jesus nos alcançará, da mesma forma como Ele disse a Paulo: “A minha graça te basta 2 Co. 12.9”.
Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo; Romanos 14:17

3.2. Tocou nas vestes e saiu virtude

Jesus assume todo risco quando vamos até ele.
Todo o que o Pai me der virá a mim, e quem vier a mim eu jamais rejeitarei.
João 6:37
A mulher tocou em Jesus e esperava apenas a cura, mas foi surpreendida em descobrir que era filha, tinha direito a salvação e estava livre de seu mal.

3.3. O alívio da alma humana

Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve". Mateus 11:28-30
"Tomar o jugo de Jesus" Trata-se de uma experiência mais profunda.
Quando nos aproximamos de Cristo pela fé, ele nos dá descanso.
Quando colocamos seu jugo e aprendemos dele, encontramos descanso – o descanso profundo da entrega e da obediência.
Lucas 8:48: E ele lhe disse: "Filha, tem bom ânimo, a tua fé te salvou; vai em paz".

Conclusão
Não foi permitido que aquela mulher voltasse para casa sem que primeiro a sua cura fosse manifesta a todos. Não podemos nos envergonhar de testemunhar de Cristo diante dos homens. Antes, devemos tornar conhecido de todos aquilo que Cristo tem feito em favor de nossas almas (Mc 5.33, 34)

REFERÊCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Editora Betel 3º Trimestre de 2015, ano 25 nº 96 – Jovens e Adultos - “Dominical” Professor – SINAIS, MILAGRES E LIVRAMENTOS DO NOVO TESTAMENTO – O poder de Jesus Cristo e o segredo do sucesso apostólico.



2 comentários:

  1. Bom, a respeito do poder de Cristo no meio dos seres humanos, nos proporciona uma vida de milagres, trazendo cura física e cura Espiritual, e por estarmos na terra, envolvidos com tantas nuvens de testemunhas, ou seja, multidões diante da nossa pequenez, dificultando assim de nos aproximarmos de Deus, por longos tempos, trazendo-nos agonia, sofrimento, e muitas das vezes deixando- nos com recursos limitados; Mesmo assim, poderemos alcançar algo de Deus pelo poder da sua Palavra, basta tão somente, que cada um de nós, formalize um proposito em vossos corações, em desfrutar algo de especial vindo de Deus, tendo uma única atitude, uma atitude de fé, sendo já o suficiente para Deus operar suas maravilhas no meio de nós, a fé é o toque necessário daquele que quer se aproximar de Deus, fazendo-os alcançar os milagres; Como diz a bíblia: Chegai-vos a Deus, e Ele chegarei a vós, a oportunidade dos seres humanos, de viver a verdadeira vida com Cristo, implica tão somente em crer, que Ele é poderoso para fazer tudo aquilo que pedimos, ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós. Viva uma vida de fé, porque ela te projetará a uma vida de benção e nos fará vivenciar a cada dia de nossas vidas, a salvação, que é pela fé Nele; porque pela graça sois salvos, por meio da fé, isto não vem de vós, mas é um dom de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Robson, obrigado por sua participação e contribuição valiosa para nosso aprendizado.

      Um grande abraço fraternal

      Excluir

Obrigado por nos visitar! Volte sempre!