Pessoas que gostam deste blog

Escola Dominical - Lição 11 - O milagre da ressurreição de Dorcas

Escola Bíblica Dominical

LIÇÃO 11 – 13 de setembro de 2015 – Editora BETEL

O milagre da ressurreição de Dorcas

SLIDES / Visualizar / Baixar
escola dominical













Vídeo

TEXTO AUREO

Pedro atendeu e foi com eles. Tendo chegado, conduziram-no para o cenáculo; e todas as viúvas o cercaram, chorando e mostrando-lhe túnicas e vestidos que Dorcas fizera enquanto estava com elas.” At 9.39

Comentarista: Pastor Dr. Abner de Cássio Ferreira

VERDADE APLICADA

Dorcas era tão útil e importante que seus irmãos de fé não puderam suportar a sua morte. Por isto, Deus permitiu o retorno à vida de Dorcas.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

• Aprender a importância do serviço cristão para a vida e para a eternidade;
• Ensinar que devemos ser servos dedicados assim como Dorcas foi;
• Desenvolver um estilo de vida marcado pela devoção a Deus.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

At 9.36 - E havia em Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta estava cheia de boas obras e esmolas que fazia.
At 9.37 - E aconteceu naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a depositaram num quarto alto.
At 9.40 - Mas Pedro, fazendo sair a todos, pôs-se de joelhos e orou: e, voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te. E ela abriu os olhos, e, vendo a Pedro, assentou-se.
At 9.41 - E ele, dando-lhe a mão, a levantou e, chamando os santos e as viúvas, apresentou-lha viva.

Qual é o maior milagre que Deus pode fazer para nós?
Alguns diriam que é a cura do corpo.
Outros votariam em favor da ressurreição dos mortos.
Mas, a meu ver, o maior milagre de todos é a salvação de um pecador.
Isso porque custou alto preço, produz os maiores resultados e traz mais glória a Deus.

Introdução
A ajuda prestada a outros mostra que a Palavra de Deus está na vida do servo de Deus (através da aplicação pessoal prática).
O cuidado com as necessidades diárias das pessoas prepara o solo do coração delas para que a Palavra de Deus crie raízes (obras).

1. Dorcas, a notável discípula

Discípulo quer dizer: O que recebe disciplina ou instrução de outro; O que segue as ideias ou imita os exemplos de outro.
Dorcas era fervorosa e abnegada.
Que não age por interesse; que renuncia as suas próprias vontades em função de uma outra pessoa;
Para ela, tudo era fácil. Ela não contava o tempo, nem media esforços.

Não barganhava com as pessoas, nem com Deus.
O que ela tinha não era absolutamente dela e sentia um prazer tremendo em ajudar os outros, em deixar os outros felizes.

1.1 O reflexo da vida abundante

Jesus disse: Aquele que crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Jo 7.38

Reflexo da vida abundante
Os sacerdotes no final de cada festa marchavam sete vezes em volta do altar entoando o Salmo 118.25 (Salva-nos, Senhor! Nós imploramos. Faze-nos prosperar, Senhor! Nós suplicamos.) e na última volta, derramavam água tirada do tanque de siloé, simbolizando o dever cumprido.

Dorcas era uma pessoa que procurava sempre elevar o espírito e o ânimo daqueles que a rodeavam.
Disse Jesus: "A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra. João 4:34

Ela sabia como suprir a necessidade de cada um.
Era extremamente caprichosa e tudo quanto fazia refletia sua beleza interior.
Para Dorcas, ser cristã era uma aventura nova a cada dia.
Na verdade ela não era assim antes de sua conversão. Foi Jesus que implantou nela essa vida abundante e, todos aqueles que conviviam com ela, podiam beber dessa fonte de água viva que fluía do seu interior. Ela era verdadeiramente a mulher virtuosa (Pv 31.10). Ela era uma discípula notável. Onde Dorcas colocava as mãos, ficavam as marcas de sua graça e beleza interior.
Pergunte aos alunos como eles eram no seu primeiro amor com Jesus. Será que Dorcas não lembra um pouco nós mesmos? Não sentíamos uma alegria transbordante por ler a Palavra de Deus, orar, poder ir aos cultos, poder estar com os irmãos, ajudá-los em suas necessidades, poder contribuir, ser consolo e esperança para as pessoas? Tudo na nossa vida possuía um brilho muito intenso e sentíamos um gosto muito grande pela vida e era verdadeiramente feliz. Essa Tabita ou Dorcas está ainda conosco?

1.2. Uma discípula de Jesus

Jesus disse: fui estrangeiro, e vocês não me acolheram; necessitei de roupas, e vocês não me vestiram; estive enfermo e preso, e vocês não me visitaram’. Mt 25:43

Quando isso aconteceu?
"Ele responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês deixaram de fazer a alguns destes mais pequeninos, também a mim deixaram de fazê-lo’. Mt 25:45

Como discípula de Jesus ela desenvolveu bem seu chamado
Em Atos 9.36 Em Jope havia uma discípula chamada Tabita, que em grego é Dorcas, que se dedicava a praticar boas obras e dar esmolas, a Bíblia diz que Dorcas era uma “discípula” - uma pessoa da Igreja que se dedicava a aprender e viver os ensinamentos de Jesus Cristo.
Ela é uma mulher de grandes obras, e não de grandes pregações.

A história de Tabita é semelhante ao testemunho daqueles que trabalham e não são notados;
é o tipo do obreiro que trabalha e não é reconhecido, e, por isso, acaba morrendo Jope é uma cidade portuária.

Tabita poderia ter fundado uma empresa de exportação somente com as suas obras.
Mas ela nasceu para a beneficência.
Servir a Jesus é ter uma vida diária de negação de si mesmo (Mc 8.34)

Após sua morte, um grupo de discípulos teve a ideia de mandar chamar o apóstolo Pedro que estava em Lida, cidade vizinha a Jope, cerca de 14 km de distância (At 9.38 Lida ficava perto de Jope, e quando os discípulos ouviram falar que Pedro estava em Lida, mandaram-lhe dois homens dizer-lhe: "Não se demore em vir até nós").
Essa cidade, séculos antes, foi a primeira parada do profeta Jonas.

Foi também em Jope que Deus constrangeu Pedro a ir à casa do gentio Cornélio para pregar-lhe o evangelho.

Jope, chamada hoje de Jafa, é uma cidade litorânea cerca de 15 quilômetros de Lida.

É uma cidade importante no relato bíblico, pois foi lá que o profeta Jonas embarcou quando estava tentando fugir de Deus (Jn 1:1-3).

Jonas dirigiu-se a Jope na esperança de não precisar pregar aos gentios, mas foi em Jope que Pedro recebeu seu chamado para pregar aos gentios!

Uma vez que Jonas desobedeceu a Deus, o Senhor enviou uma tempestade que causou temor nos marinheiros gentios.

Uma vez que Pedro obedeceu ao Senhor, Deus enviou o "vento do Espírito" aos gentios e lhes concedeu grande alegria e paz. Um contraste e tanto!

No decorrer do texto, os discípulos são chamados de “os santos” - separados para Deus (At 9.41 Tomando-a pela mão, ajudou-a a pôr-se de pé. Então, chamando os santos e as viúvas, apresentou-a viva.).
Como ministros, temos de dar as mãos às pessoas que querem praticar a beneficência.
A beneficência produz glórias a Deus (2 Co 12:13-15).

Necessitamos de ministros que chamem os membros da igreja para apresentar-lhes Tabita viva.

As obras de beneficência em amor são uma das ferramentas para o crescimento da Igreja.

- Tabita é um departamento ministerial da igreja; ela ocupa um lugar alto.
Tabita morreu, e quem ficou no seu lugar? As línguas estranhas, os dons da

Pessoas necessitam de assistência, mas apenas oramos por elas, e elas, cheias de fé, baterão nas portas de quem lhes der comida, mesmo ensinando falsas doutrinas, porque Tabita está morta.
Assim, Dorcas era uma discípula de Jesus, fazia parte de uma comunidade de santos e tinha o testemunho de todos, especialmente de um grupo de viúvas, do quão bondosa e prestativa ela era.
Informe para os alunos que Dorcas era uma serva de Deus que revelava compromisso com o Mestre. Peça para eles observarem atentamente que ela é chamada de discípula. A palavra que a descreve é “mathería” usada somente no Novo Testamento e significa discípulo feminino. Reforce para eles a evidência de que, assim que ela aceitou a Cristo e ao Seu convite de segui-lo, também poderia ser chamada de seguidora ou serva. Dorcas nos desafia a também servos discípulos de Jesus e nosso tempo e nossa geração Como tem sido nosso modo de vida como servo(a) do Senhor? Temos sido cristãos devotados e dedicados ao Senhor? O Mestre pode nos confiar como discípulos as tarefas e o cuidado de pessoas e de Sua obra?

1.3. Um exemplo de vida

Jesus disse: Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.
João 13:15
Dorcas é um exemplo na Bíblia de como devemos viver nossas vidas.
A Palavra de Deus afirma que há pessoas de quem “o mundo não é digno” (Hb 11.38 O mundo não era digno deles. Vagaram pelos desertos e montes, pelas cavernas e grutas.).
Ou seja, gente especial, útil, que dignifica a existência humana.
Prova disto é que a igreja em Jope decidiu buscar em Deus algo até então inédito: a ressurreição da discípula morta. Inédito porque, desde que Jesus fora para o céu, este milagre ainda não havia acontecido.
Pergunte aos alunos se ainda podemos achar pessoas das quais o mundo não é digno. Sem dúvida, nos nossos dias ainda vivem pessoas que obedecem a uma ética superior. Elas não vivem o “olho por olho, dente por dente” que tem regido a humanidade por gerações. Quando ofendidas, perdoam. Quando ameaçadas, decidem orar. Coisas assim soam como loucura aos ouvidos de uma geração que tem provado de um mundo perverso. Nem por isso deixam de ser verdadeiras. Este mundo não é digno dos peregrinos porque eles não andam segundo os seus “brutais costumes”, mas obedecem à lei do amor.

2 Dorcas, o exemplo de fé e obras

O cristão não pode viver uma vida de fachada.
O cristão deve incluir em sua conduta de vida a oração, a Palavra de Deus, as boas obras e a fé.

É preciso entender que o exercício da fé deve ser demonstrado com obras para ser genuíno (Tg 2.21,22 Não foi Abraão, nosso antepassado, justificado por obras, quando ofereceu seu filho Isaque sobre o altar? Você pode ver que tanto a fé como as suas obras estavam atuando juntas, e a fé foi aperfeiçoada pelas obras.).

A irmã Dorcas nos deixou essa excelente lição: uma vida de fé cheia de boas obras (Tt 2.14 Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras.).

2.1. A prática de boas ações

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. Marcos 12:30,31

Se amamos a Deus, experimentamos o amor dele dentro de nós e expressamos esse amor a outros.
Não vivemos em função de regras, mas sim de relacionamentos: um relacionamento de amor com Deus que torna possível nos relacionarmos em amor com os outros.
É bem certo que Dorcas ajudava muito as pessoas que precisavam dela e doou bastante de si mesmo.

Havia muitas viúvas que não tinham agasalhos e roupas e Dorcas recolhia os tecidos e fazia túnicas ou vestidos para elas.
As viúvas são pessoas que choram por causa dos ministérios mortos; elas estavam chorando porque seus maridos morreram, e Dorcas era a única que as compreendia.
As viúvas mostravam as roupas bordadas por Dorcas.

Viúvas ministeriais lembram as realizações do passado.

Dorcas também ajudava os mais pobres, que não podiam comprar nem os tecidos e fazia roupas para eles.
Essa valorosa mulher nos desafia a deixarmos as teorias a respeito de amar a Deus e amar ao próximo e colocarmos em prática o cuidado pelas pessoas. Mostre para os alunos a importância de cuidar dos outros.
Explique para eles que o amor ao próximo inclui o esclarecimento fraterno, a todo tempo em que se faça útil e necessário.

2.2. O desafio da generosidade

Virtude daquele que se dispõe a sacrificar os próprios interesses em benefício de outrem;

Aprendemos com esta passagem bíblica que Dorcas era uma serva que ajudava financeiramente os mais pobres.

Ela expressava sua piedade e amor ao Senhor cuidando dos mais necessitados.
Muitas pessoas ganharam de presente de Dorcas as roupas de que precisavam e gostavam muito dela.
Dorcas amava ao Senhor Jesus e fazia tudo com amor e boa vontade.

A lição que podemos extrair da vida desta abnegada mulher é que, sempre que fazemos alguma coisa, devemos fazer com amor, porque fazemos para o Senhor.
Essa generosa serva do Senhor nos desafia a amarmos mais a Deus e as pessoas do que ao dinheiro ou aos bens materiais (Mt 6.33 Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.).
Quando colocamos a vontade e a justiça de Deus em primeiro plano em nossa vida, ele cuida de todo o resto.
É triste quando não praticamos essa verdade.
Mas o cristão que decide viver de acordo com Mateus 6:33 dá um testemunho maravilhoso para o mundo! A final o mundo não ler a Bíblica, ler nossa vida.
Pergunte aos alunos como tem sido o seu ministério como servo(a) do Senhor neste tempo. Você tem se envolvido regularmente na prática de boas obras? Você tem gasto seu tempo, recursos e talentos para abençoar os menos favorecidos? As pessoas que têm necessidades podem contar com a sua ajuda? Você tem um coração generoso para ofertar? Você tem um coração obediente para dizimar?

2.3. O progresso do Reino de Deus

O mundo já se esqueceu de muitas coisas que aconteceram, mas as obras de Dorcas sempre serão lembradas, pois são citadas na Palavra de Deus (lJo 2.17 O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.).

A ferramenta de Dorcas era uma agulha com a qual trabalhava para vestir os pobres.

A discípula que pregava o Evangelho com a agulha era Dorcas e fazia isto porque amava Jesus e amava os pobres.

A nossa pregação somente por meio de palavras pouco vale.
Se amamos a Jesus nunca nos esqueceremos da beneficência (Hb 13.16 Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada.),
principalmente para com os domésticos da fé (G1 6.10 Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé.).
Ao "[fazermos] o bem a todos", devemos dar prioridade à "família da fé", à comunhão dos que creem.
Isso não significa que a igreja local deva se tornar uma panelinha exclusiva, com membros isolados do mundo ao redor, sem fazer coisa alguma para ajudar os perdidos.

Antes, trata-se de uma questão de equilíbrio.

Não importa qual seja nosso dom.
O que importa é saber manejá-lo bem, para o progresso do Reino de Deus e não para nosso próprio interesse.

Dorcas usava seu talento com a maior graça.
Após sua ressuscitação, certamente Dorcas voltou a servir às viúvas, aos órfãos e todos que necessitavam dela.
Ela poderia interromper seu ministério, mas seu amor pela obra de Deus nos permite concluir que ela continuou servindo ao Senhor com alegria (SI 100.1 Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra!).
Indague os alunos com a seguinte pergunta: Será que as nossas obras são tais que na nossa saída deste mundo, a Igreja sentirá tanta falta a ponto de chorar? Esclareça para eles o seguinte fato: entre um pequeno grupo de seguidores de Jesus, um milagre aconteceu e isto trouxe gozo indescritível para todos. Como será então quando ocorrer o arrebatamento? Mostre também para eles quão grande homem de Deus, cheio de fé e cheio do Espírito Santo era Pedro. Ressalte que a ressurreição de Dorcas foi um milagre de Deus, o mesmo Deus que servimos. Ele não mudou. Deus fez o choro se tomar alegria.

3. Dorcas, a mulher ressuscitada

Atos 9:37: E aconteceu, naqueles dias, que ela, adoe­cendo, morreu; e, depois de a terem levado, puseram-na no cenáculo.

- Onde colocaram Tabita? Levaram-na para o cenáculo, um lugar semelhante ao lugar onde os apóstolos receberam o Espírito Santo.

Aquele lugar lembrava algo.
Lembrava o lugar onde a Igreja nasceu; ali puseram Tabita.

Como ninguém subia mais ao cenáculo, levaram o seu caixão para lá.

A oração que tremia o lugar havia acabado, a misericórdia e o poder já não se manifestavam.

Se o cenáculo não for mais usado, será transformado em cemitério de esperanças que morreram pela frustração.

Através da ressuscitação de Dorcas, muitas vidas foram sacudidas de seu sono interior e se entregaram a Jesus.

Aquele lugar de luto voltou a ser lugar de vida; um lugar de festa.
Onde Deus está operando, torna-se um lugar bom para viver.
Todos querem estar onde o poder de Deus é sentido.

3.1. Morrer sem deixar saudades

Aqui se fala de legado
O capítulo 21 do segundo livro de Crônicas apresenta para nós a história de Jeorão, filho de Josafá, rei de Judá. Este monarca foi tão maligno e cruel que morreu sem deixar saudades em ninguém (2Cr 21.20 Jeorão tinha trinta e dois anos de idade quando começou a reinar, e reinou oito anos em Jerusalém. Morreu sem que ninguém o lamentasse, e foi sepultado na cidade de Davi, mas não nos túmulos dos reis.).

Em contraste com a história de Jeorão, a vida de Dorcas foi bem diferente.
Ela era discípula, santa e amorosa. Sua morte trouxe profundo pesar à Igreja. Ela era tão querida e estimada que enviaram emissários até o apóstolo Pedro para que viesse urgentemente a Jope.
Eles criam na ressurreição daquela serva preciosa. Se havia alguém digno de tal milagre, este alguém era Dorcas.
Comente com os alunos como é triste alguém morrer e, simplesmente, os seus familiares, esquecerem dele. As histórias de Jeorão e Dorcas servem como exemplo para que possamos avaliar nossos procedimentos. Ressalte para eles que todos nós temos um legado em nossa vida. Construímos nossa história todos os dias, seja com boas obras ou más obras. Todos nós um dia partiremos. Será que deixaremos saudades?

3.2. O despertamento da fé

Pedro foi um discípulo aplicado de Jesus.
Ele procedeu exatamente como o Mestre na casa de Jairo (Mt 9.25 Depois que a multidão se afastou, ele entrou e tomou a menina pela mão, e ela se levantou.).
O apóstolo pediu que todos saíssem do quarto, a fim de interceder e exercer a fé no nome de Jesus.
Não se tratava de um espetáculo, mas de algo que marcaria a história de Dorcas e refletiria na vida dos irmãos, ou seja, a glória de Deus manifestada ao povo.

Ele sabia que a incredulidade impede a obra de Deus (Hb 3.12 Cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste do Deus vivo; 4.11 Portanto, esforcemo-nos por entrar nesse descanso, para que ninguém venha a cair, seguindo aquele exemplo de desobediência.).
Para que o milagre seja notório e muitos possam crer no agir de Deus (At 9.42 Este fato se tornou conhecido em toda a cidade de Jope, e muitos creram no Senhor.), a incredulidade precisa ser urgentemente afastada do nosso meio.
Somente assim, o Senhor terá a liberdade de manifestar o Seu poder e a fé de muitos será despertada (Mt 13.58 E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles.).
Explique para os alunos que a fé é a virtude que mais nos traz | paz de espírito, pois é companheira inseparável da paciência e da aceitação, imprescindíveis para passarmos pelos sofrimentos e tribulações de nossa jornada terrena.

3.3. Compaixão, oração e fé

Três fatores foram essenciais para que o milagre ocorresse.

Primeiro, o poder da compaixão. (sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la;).
Este fez com que Pedro tomasse uma atitude e assim houve uma reviravolta no episódio.
Se Pedro não tivesse se deixado afetar pela dor daquelas viúvas, Tabita teria sido sepultada.

Segundo, o poder da oração. Por quê? Porque por melhores que sejam nossos desejos, eles não têm o poder de mudar as coisas. Por isso, Pedro precisava orar. Pedro mandou que todos saíssem, porque a compaixão era dele, o sonho era dele e portanto, a luta em oração era dele.

Por último, o agir pela fé. Pedro não orou e ficou esperando desconfiado para ver o que iria acontecer. Uma vez convicto de que Deus ouvira sua oração, ele começou a agir, ordenando àquele corpo inerte que se levantasse.
Diga para os alunos que deixem-se comover pela perda das coisas boas. Não aceite pacificamente suas derrotas interiores. Deixe-se comover pelo vazio que a perda do seu primeiro amor por Jesus deixou em você e na vida daqueles que estão ao seu redor. Que esse sentimento o leve a sonhar uma Tabita ressuscitada da morte. Informe para eles que se eles desejam ter de volta Dorcas dentro de si, orem a Deus, pedindo que a ressuscite. Não espere que outro faça isso por você. Faça você mesmo. Somente você mesmo pode sentir exatamente sua compaixão, e expressar exatamente seu sonho a Deus. Explique que eles têm. o direito de pedir a Deus, que Ele devolva a vida ã discípula, cujo nome era Dorcas e que era notável pelas esmolas e pelas boas obras que fazia. Você deve fazer isso, porque isso é agradável a Deus e Ele quer ressuscitar Dorcas dentro de ti. Então, em um passo de fé, dê a mão a você mesmo e ordene que Dorcas se levante, no poder de Deus.

Conclusão
A Igreja adiou o sepultamento da amada discípula Dorcas na esperança da intervenção divina.
O apóstolo Pedro havia pouco tempo antes curado o paralítico Enéas e os devotos cristãos esperavam que ele, através da oração e da fé, restituísse a vida de Dorcas na autoridade do nome de Jesus.

REFERÊCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Escola Bíblica Dominical
Editora Betel 3º Trimestre de 2015, ano 25 nº 96 – Jovens e Adultos - “Dominical” Professor – SINAIS, MILAGRES E LIVRAMENTOS DO NOVO TESTAMENTO – O poder de Jesus Cristo e o segredo do sucesso apostólico.
Comentário - Hernandes Dias Lopes
Comentário Warren W. Wiersbe
Bible Chronos

4 comentários:

  1. Comento este resumo, iniciando com um versículo na sua parte b, João 10: 10: Eis que vim trazer vida e vida com abundancia; disse Jesus; A uma importância de corresponder a nossa confissão em atitudes, que promoverá os mesmos sentimentos que houve em Cristo Jesus, assim pela obra de Deus, e pelas pessoas como um todo, sequenciado aos valores de Deus em relação à vida, por aqueles que se decidiram caminhar com Cristo, contagiando todos aqueles que se aproximarem de nós, com o intuito de encontrar em nós, paz, esperança, amor, virtude, enfim uma série de fatores que estão esquecidos no meio dos seres humanos, e que por certo a de fazer falta para o curso desta vida, porque sem estes atributos aqui citados é impossível, construir um legado que motivará a conquista de um mundo melhor, e para que isto ocorra, temos o exemplo de Dorcas ou Tabita, um instrumento de Deus na terra, que teve uma vida tão sublime na presença de Deus, que até aqueles que assim aproximassem de seu caminho, viam nela uma mulher de Deus, e que por intermédio dela transmitia esperança para as pessoas. Neste episodio de Dorcas, a sua vida transpareceu as características de Jesus ressurreto, é isto que Cristo espera de nós, que possamos ser um instrumento de seu uso, para promover a verdadeira vida, que só é encontrada em Jesus Cristo, por meio da sua palavra, porque os que agem nesta dimensão, nem a morte vai parar o manifestar de Deus, muito pelo contrario, contribuirá ainda mais o manifestar de Deus, porque a bíblia diz: Quem crer em mim, ainda que esteja morto, viverá; Aí está o maior milagre, saber que por intermédio de Cristo passamos da morte para vida, e deixaremos o nosso legado contribuidor, para que pessoas se acheguem mais perto de Deus, isto não tem preço. OH!GLÓRIA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Robson,
      É sempre bom ter sua participação, pois muito nos enriquece.
      Deus te abençoe

      Excluir
  2. Novo Agregador exclusivo para você que quer divulgar seus conteúdos gospel.
    Envie seu link, ganhe mais tráfego e seja parceiro do Agregador BLOGOSPEL. http://semeandojesuscristo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Novo Agregador exclusivo para você que quer divulgar seus conteúdos gospel.
    Envie seu link, ganhe mais tráfego e seja parceiro do Agregador BLOGOSPEL. http://semeandojesuscristo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Online