Pessoas que gostam deste blog

Escola Dominical - Lição 3 - Deveres da família à luz da Bíblia


LIÇÃO 3 – 17 de janeiro de 2016 – Editora BETEL

Deveres da família à luz da Bíblia

SLIDES / Visualizar / Baixar


TEXTO ÁUREO
“Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel.” lTm 5.8

Comentarista: Pastor Valdir Alves de Oliveira

VERDADE APLICADA

Como cristãos, devemos conservar a família no seu conceito original, dentro do plano de Deus.

OBJETIVOS DA LIÇÃO
• Mostrar que seguir os preceitos bíblicos traz felicidade para o lar e saúde para as famílias;
• Deixar claro que não se pode negligenciar as atribuições de cada membro da família;
• Explicar que a inversão de papéis domésticos é prejudicial à harmonia da família.

TEXTOS DE REFERÊNCIA
Ef 5.21 - Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.
Ef 5.22 - Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;
Ef 5.25 - Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,
Cl 3.18 - Vós, mulheres, estai sujeitas a vossos próprios maridos, como convém no Senhor.
Cl 3.19 - Vós, maridos, amai a vossas mulheres e não vos irriteis contra elas.
Cl 3.20 - Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor.
Cl 3.21 - Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.

A família unida, sob a guarda de Deus
            A terceira lição de nossa revista evidencia os cuidados que devemos ter com cada componente da nossa família. Cada membro tem suas responsabilidades, deveres e goza de privilégios. Desta forma todos, como uma equipe, desempenham papéis que se complementam para o bom andamento do todo.
            Trata-se, sem sombra de dúvida, de mais uma demonstração inequívoca dos cuidados do nosso bom Deus, ao criar a instituição familiar. Dando a cada um seus direitos e deveres de forma inata, concebeu o formato perfeito para que pais e filhos se relacionem, e para que os casais administrem o lar.
            Apesar das tentativas repetidas para desconstruir a família, a sociedade pós-moderna orientada pelo inimigo das nossas almas, não consegue solapar suas bases sólidas, quando estão fundeadas na Palavra de Deus. Há que se ter sempre em observação todos os absurdos conceitos que estão tentando minar essa sociedade, através dos meios midiáticos, trazendo confusão, discórdia e ruptura, não só aos gentios, mas mesmo aos cristãos mais desavisados.
            Mais um excelente subsídio para compreendermos os desígnios que o Senhor tem para nós, enquanto estivermos solidamente ancorados em Seus preceitos e Sua Palavra.
            Uma excelente e proveitosa lição a todos, na Paz do Senhor!

Introdução
A Bíblia é o estatuto para toda relação entre os membros da família. Quando se cumprem os princípios bíblicos, os lares tendem a ser mais felizes e as famílias mais saudáveis e estruturadas.

1. Deveres que competem ao casal
O marido e a mulher são os esteios da família. Para isso, eles precisam desempenhar bem as suas atribuições e responsabilidades, nunca jogando para cima do outro aquilo que é da sua alçada.

1.1. Deveres do marido
O marido deve amar a esposa como a si mesmo (Ef 5.28, 33). Quem não ama a si mesmo como irá amar alguém? Deve amar a esposa como Cristo amou a Igreja (Ef 5.25). Esse é o amor sacrificial que funciona sem exigir recompensa, nem visando benefício. Não tratar a esposa asperamente, nem se irritar contra ela (Cl 3.19). Tratá-la com dignidade. Considerar a esposa como a parte mais frágil (lPe 3.7). Assumir o papel de cabeça do casal, não com autoritarismo, mas com amor (ICo 11.3;    Ef 5.23). Ser o provedor material, emocional e espiritual, assim como Cristo alimenta Sua Igreja e cuida dela (Ef 5.29; lTm 5.8). Saber como convém agradar à esposa (ICo 7.3-5,33). Além disso, deve governar bem a sua própria casa (lTm 3.5).
Merece ser especialmente enfatizado para os alunos que o homem, como líder da sua casa, é, automaticamente, provedor, sacerdote e cabeça. Não se admite um homem que não cumpra as suas funções conforme o ensino bíblico. Ressalte para eles que, mesmo que a mulher trabalhe fora para ajudar no orçamento familiar, o homem não pode negligenciar a sua responsabilidade. Reforce para eles que o homem não deve inverter os papéis, nem comer o pão da preguiça, mas, do suor do seu rosto, comer do trabalho das suas mãos (Gn 3.19; Sl 128.2).

1.2. Deveres da mulher
As esposas devem ser submissas aos seus maridos como a Igreja é submissa a Cristo. Devem respeitar o marido na sua missão (Ef 5.33; lTm 3.11; Tt 2.4-5). Mostrar ao marido honestidade e temor (lPe 3.2). Ter espírito manso e tranquilo (lPe 3.4). Ser adjutora e companheira do seu esposo (Gn 2.18). Saber como agradar ao marido (ICo 7.3-5, 34b). A esposa deve administrar o lar sem preguiça, sem desleixo e com sabedoria para edificar sua casa (Pv 14.1; 31.10-31). Nunca negligenciar as suas funções, mesmo tendo outras ocupações.
Esclareça para os alunos que, de acordo com o Pr. Hernandes Dias Lopes, a mulher deve ser submissa ao marido por causa de Cristo (Ef 5.22). A submissão da esposa ao marido não é igual ã submissão a Cristo, mas por causa de Cristo. A submissão da esposa ao mando é uma e expressão da submissão da esposa a Cristo. Ressalte para os alunos que a esposa se submete ao marido por amor e obediência a Cristo. A esposa submete-se ao mando para a glória de Deus (ICo 10.31). A esposa submete-se ao marido para que a Palavra de Deus não seja blasfemada.

1.3. Deveres mútuos
Muitas atividades domésticas são de responsabilidade dos dois. Marido e mulher podem revezar, por exemplo: a disciplina e correção dos filhos, o acompanhamento escolar e o ensino dos deveres de casa, o lazer dos filhos e a orientação na escolha de profissão ou de um futuro promissor. Os pais devem dar o exemplo de vida dentro da ética e da moral, condizentes com a Palavra de Deus, para os filhos copiarem. Também é responsabilidade do casal levar seus filhos para a igreja, principalmente a Escola Bíblica Dominical, e dar as devidas orientações espirituais. O homem deve ajudar a mulher nos trabalhos domésticos. A mulher também pode ajudar o seu marido no orçamento familiar. Os dois são responsáveis por manter a união saudável.
Comente com os alunos que numa época como a nossa de falência da virtude e enfraquecimento da família, a ideia cristã de casamento deve ser difundida com mais frequência entre as pessoas. Enfatize para os alunos que, de acordo com o escritor Curtis Vaughan, o dever da esposa é respeitar o marido e o dever do marido é merecer o respeito dela (Ef 5.33).

2. Deveres que competem aos pais
Os pais são espelhos para os filhos. Precisam tomar cuidado com as palavras que não edificam, com as atitudes insensatas e os exemplos negativos.

2.1. Criar os filhos na admoestação do Senhor
Ensinar a criança “no” caminho em que deve andar. Não adianta só mostrar o caminho, tem que ir junto (Pv 22.6). Dar instruções devidas em todo lugar, em todo tempo (Dt 6.6-7). Os pais não devem deixar para a igreja, a escola, o mundo e a vida a tarefa de ensinarem seus filhos, pois é dever primário dos pais. Ensinar os filhos o princípio de que na vida não se pode fazer somente o que se quer. Ensiná-los também que na vida não teremos tudo o que queremos (Pv 29.15). Criá-los com correção, mas com moderação, sem espancar (Pv 23.13; 29.17).
Comente com os alunos que os pais devem sempre atentar para o fato de que a geração dos filhos é outra e não adianta querer que eles vivam do mesmo jeito que a geração passada. O desenvolvimento chegou, a evolução está diante dos nossos olhos, a informação está disponível a todos eles. Reforce para eles que o cuidado é para evitar a iniquidade, que está embutida nas redes sociais e que vem com a modernidade. Ressalte para os alunos que, apesar das mudanças e evoluções, os princípios bíblicos permanecem os mesmos e são por meio deles que os pais necessitam ensinar os seus filhos.

2.2. Ser sacerdote, amigo e conselheiro dos filhos
Os pais não devem tratar os problemas da igreja diante dos filhos, nem fazer comentários maldosos e piadas negativas contra a liderança. Por causa disso, há filhos rebeldes e outros afastados da igreja. Muitos pais tratam os filhos só como amigo, no entanto, a responsabilidade dos pais é bem maior, pois devem ser provedores das necessidades dos filhos. Isso deve ocorrer tanto espiritual, quanto emocional e fisicamente. Os pais devem ser orientadores e conselheiros para um futuro próspero e brilhante dos filhos.
Chame a atenção dos pais para o fato de que devem providenciar uma recepção agradável no nascimento de cada filho, dando a eles nomes que não os envergonhem quando crescerem e que tenham significados honrados na sociedade. Comente com eles que, infelizmente, há pais que não são nem um pouco prudentes na escolha dos nomes dos filhos.

2.3. Ser exemplo
Os pais precisam dar exemplo de vida para os filhos. Os filhos podem fechar os ouvidos para os conselhos, mas abrem os olhos para os exemplos. Os pais devem tratá-los com dignidade e respeito para não serem desprezados ou ridicularizados pelos filhos. Não ser violentos nem abusar de suas autoridades, pois isto leva os filhos a obedecer apenas por medo e não por amor e carinho. Nunca devem amaldiçoar os filhos, pois as palavras têm poder e essa atitude deprecia os próprios filhos e os desestimulam para a vida. As palavras tendem a comover, mas o exemplo é que se reveste da maior importância.
Comente com os alunos que os pais devem ser exemplo para os filhos, pois a maior herança que os pais podem deixar para os filhos não são os bens patrimoniais nem os diplomas, mas uma vida de moral, de caráter ilibado, acompanhada de uma vida cristã e uma espiritualidade condizente com a Palavra de Deus. Diga para os alunos que a grande tarefa dos pais é se tomar referenciais dignos de serem copiados pelos filhos (Ez 16.44). Reforce para os alunos que os pais devem orientar os filhos de tal maneira que não lhes causem irritação e venham a ficar desanimados. Os pais devem evitar castigos exagerados, punições sem ensino, rigidez excessiva e radicalismo (Ef 6.4; Cl 3.21).

3. Deveres que competem aos filhos
A Palavra de Deus ordena aos filhos que, ao casar, deixem seu pai e sua mãe, mas nunca orientou a abandonar os pais (Gn 2.24). Muitos filhos deixam seus pais em asilos ou repousos para velhos ou passando fome com uma vida indigna. É preciso que os filhos pensem também no seu futuro. Os filhos não devem desamparar os pais na velhice deles (Dt 27.16; Pv 23.22), até porque eles também chegarão à velhice. E o que nos ensina a lei da semeadura? (Gl 6.7).

3.1. Honrar, respeitar e obedecer aos pais
O primeiro mandamento com promessa é para os filhos que honram, respeitam e obedecem aos pais (Ef 6.1-3). Os filhos que assim procedem terão à sua disposição algumas promessas: as coisas irão bem a seu favor, terão uma vida boa e viverão muito tempo sobre a terra, desfrutando da longevidade de dias. Muitos filhos não sabem por que sofrem, mas será que estão obedecendo este mandamento? Não chamem os seus pais de quadrados e retrógados. Eles também viveram em outra geração e muitos deles não conseguem acompanhar a evolução. Respeite-os como eles são. Os olhos que zombam do pai ou desprezam a obediência à mãe pagarão um alto preço (Pv 30.17).
Apresente aos alunos a seguinte citação: “Quando teus pais tentarem te ensinar procure aprender, porque a vida não ensina com o mesmo amor!”. Comente com os alunos que a experiência dos pais enxerga muito além da pista boa e pavimentada que estamos vendo no momento. A experiência dos pais sempre vê a ponte caída lá na frente.

3.2. Ser orgulho para os pais
Os filhos devem se comportar de tal maneira que levem seus pais a se sentirem felizes pelos filhos que têm. O filho sábio alegra o pai, mas o insensato é a tristeza da mãe (Pv 10.1). Há filho que amaldiçoa seu pai e não bendiz sua mãe (Pv 30.11). Os pais podem fazer de tudo que eles não os chamam bem-aventurados (Pv 31.28a). Os filhos não podem entristecer e ser vergonha para seus pais, se entregando às aventuras perigosas deste mundo, principalmente naquilo que os pais não ensinaram. E, se os pais fizeram diferente, os filhos podem mudar a história da família e seguir por outro caminho mais digno. Se os meus pais erraram, não preciso errar também!
O apóstolo Paulo menciona três motivos para que os filhos sejam obedientes aos pais. São eles: a natureza, a lei e o Evangelho. Em primeiro lugar, a obediência dos filhos aos pais é uma lei da própria natureza (Ef 6.1), pois é o comportamento padrão de toda a sociedade. Em segundo, é uma lei (Ef 6.2-3). Honrar pai e mãe é honrar a Deus (Lv 19.1-3). Resistir à autoridade dos pais é insurgir-se contra a autoridade do próprio Deus. Por último, o Evangelho (Ef 6.1). Os filhos devem obedecer aos pais porque eles são servos de Cristo. Os filhos devem obedecer aos pais por causa do relacionamento que têm com Jesus Cristo.

3.3. Acatar a correção e a disciplina dos pais
Os filhos precisam entender que há normas e princípios para obedecer. Onde não tem regulamento, tudo vira “bagunça”. No passado, os pais corrigiam os filhos e eles os respeitavam (Hb 12.9-11). Isso não deve mudar. O filho tolo despreza a correção do seu pai (Pv 15.5), mas o filho sábio ouve a sua correção (Pv 13.1).
Comente com os alunos que muitos filhos são incapazes de reconhecer o esforço e trabalho dos pais para criá-los. Não agradecem o que fizeram ou o que fazem até os dias de hoje. Os pais se preocupam com os filhos até depois de casados. Alguns só passam a valorizar os pais quando se casam e têm filhos, pois veem e sentem o peso da responsabilidade. Reforce para eles que, infelizmente, alguns só valorizam seus pais quando eles morrem. Você quer viver dias felizes? Zele, cuide, honre e obedeça aos seus pais!

Conclusão
Quando o casamento segue as orientações da Palavra de Deus e é regulamentado pela mesma, não tem como dar errado. Se cada um fizer a sua parte, fica mais fácil promover a felicidade e a integração dos membros no lar. Quando honramos a família, honramos o próprio Deus que a instituiu.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Editora Betel 1º Trimestre de 2016, ano 26 nº 98 – Jovens e Adultos - “Dominical” Professor – CASAMENTO E FAMÍLIA – Projetos de Deus para o bem-estar da sociedade.

Um comentário:

Obrigado por nos visitar! Volte sempre!