Pessoas que gostam deste blog

Lição 04 - 2º Trimestre de 2016 - O terror da pornografia



LIÇÃO 4 – 24 de abril de 2016 – Editora BETEL

O terror da pornografia

SLIDES / Visualizar Baixar



VÍDEO 1


VÍDEO 2


VÍDEO 3


VÍDEO 4


TEXTO ÁUREO

“Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.” Pv 15.3

VERDADE APLICADA

A pornografia virtual é uma arma do diabo que tem por finalidade perverter um bem precioso fornecido por Deus ao homem: o relacionamento conjugal.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

Explicar para os alunos que a relação conjugal não é pecado;
Revelar como age a pornografia;
Ensinar o que fazer para não ser atingido por esse mal.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

SI 119.9   - Com que purificará o mancebo o seu caminho? Observando-o conforme a tua Palavra.
SI 119.10 - De todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos.
SI 119.11 - Escondi a tua Palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.
SI 119.15 - Em teus preceitos meditarei e olharei para os teus caminhos.
SI 119.16 - Recrear-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua Palavra.

HINOS SUGERIDOS

5,75 e 434.

MOTIVO DA ORAÇÃO

            Ore para que haja crescimento espiritual e emocional para viver uma vida digna em Cristo.

Pornografia: uma perigosa armadilha
            É bem sabido que nossa sociedade atual, o que chamamos de civilização, cada vez mais se afasta da Palavra de Deus. O uso indiscriminado das tecnologias de comunicação moderna, a serviço da propagação de uma subcultura podre, rasteira e sem princípios morais, mina a consciência dos indivíduos, fazendo com que se anulem e alienem ao consumir todo esse lixo.
            Dentro desse contexto nada agradável vemos o fortalecimento do culto à sensualidade. Novelas, filmes, propagandas, séries, sites na internet, tudo tem apelo sexual, velado ou explícito, de forma a alterar a percepção do público e tirar o foco dos verdadeiros preceitos cristãos a respeito do relacionamento conjugal.
            Dentro desse submundo, a indústria da pornografia se expande, levando milhões de pessoas a trocar seus relacionamentos interpessoais pela falsa realidade virtual, que prega o sexo a qualquer preço, sem compromisso nenhum, ao alcance de quem queira. Presos nessa cadeia virtual, os escravos desse vício perdem o controle de suas vidas, tornando-se verdadeiros zumbis, sob o comando da compulsão pelo conteúdo que acessam.
            Se olharmos para trás, desde há muito existe a insistência do inimigo para nos levar à perversão sexual. Na Grécia antiga, na Roma imperial e até nas narrações bíblicas, temos exemplos de povos dominados por todo o tipo de abominações e desvios sexuais. Lutemos contra esse tipo de armadilha cruel, que visa minar nossa comunhão com o Eterno Criador. Aprendamos mais, com essa preciosa lição!
            Uma proveitosa e esclarecedora aula, na Paz do Senhor Jesus!
            Márcio Celso - Colaborador

Introdução
Abordaremos nesta lição um assunto que tem assombrado e destruído a muitos. Mas, como servos de Deus, não podemos nos esconder por trás de tabus, não reconhecendo o mal que nos cerca cada vez mais de perto.

1. A relação conjugal é bíblica
Ao contrário do que pregam algumas religiões, a relação conjugal entre Adão e Eva não foi a ação pecaminosa que os afastou do Criador, visto que o próprio Deus ao criar o homem e a mulher determinou que frutificassem e multiplicassem (Gn 1.28). A relação conjugal não é pecado, pois foi criada por Deus para perpetuação da raça humana e prazer mútuo do casal.

1.1. Uma só carne
Este é o maior desafio para o casal, porque se trata de duas pessoas com cultura, hábitos, costumes e manias diferentes. E, quando começam a viver juntos, logo tudo aflora. O relacionamento interpessoal deve ter um objetivo comum: “até que a morte nos separe” (Mc 10.9). Os dois devem empregar esforços para vencer a si mesmos nos pontos que os conflitam e procurar avançar mais nos aspectos que os unem e os aproximam. Um relacionamento perfeito só é possível quando há harmonia e, para viver em harmonia, é preciso que ambos sejam um e não dois. O casal não pode perder a capacidade de controlar todos os impulsos e reações que venham colocar a união em perigo, produzindo desarmonia.
Explique para os alunos que, desde a criação do homem, o diabo tem tentado de todas as maneiras destruir a comunhão entre ele e Deus. Sempre que descobre uma possibilidade de tirar o indivíduo da presença do Senhor, o maligno investe pesado em busca do seu intento. As tentativas de Satanás são diversas e a pornografia virtual talvez seja sua arma mais eficaz atualmente. O inimigo tem conseguido destruir relacionamentos familiares e casamentos, levando homens e mulheres a esta prática terrível. A pornografia é um vício e devemos eliminá-la.

1.2. Mudando a visão
Ao sabermos que o relacionamento íntimo entre homem e mulher, casados, não é pecado, passamos então a entender que devemos fazer o possível para procurarmos ter uma vida e um relacionamento saudáveis. O usuário de pornografia virtual muda a sua maneira de ver o sexo como algo divino e passa a vê-lo com a visão pervertida do diabo. No início, a visão pode parecer atraente, contudo, com o passar do tempo, começa a produzir sofrimento.
Comente com os alunos que, em suas diversas artimanhas para destruir o homem, o diabo induz à perda de percepção. Quando a ovelha perde a percepção, ela se toma uma presa fácil para o lobo. Em Lucas 11.34, Jesus adverte que se os olhos forem bons o corpo se enche de luz, mas se os olhos forem maus o corpo se enche de escuridão. Da interpretação deste versículo surgiu a expressão de Edgar Allan Poe: “os olhos são as janelas da alma”. Assim, o diabo fornece de todas as formas imagens que irão contaminar as nossas almas e assim nos afastarão do Senhor. Em Filipenses 4.8, Paulo diz para enchermos nossas mentes de tudo que é bom, puro, agradável e decente, para assim termos almas puras.

1.3. Prejuízo para a vida
Ao se enveredar pelo caminho da pornografia virtual, o indivíduo sofrerá com as consequências malignas dessa obra da carne. O uso de pornografia tem por finalidade deturpar o significado natural do sexo, mudando completamente a visão do que é uma relação sexual saudável. A pornografia visa também mudar o significado divino nas relações sexuais. O homem tem o direito de escolher o que fazer ou ver, mas não podemos esquecer que o que escolhemos hoje fará de nós o que seremos amanhã (Gl 6.7). O interesse do diabo é que nos desviemos cada vez mais daquilo que nos foi presenteado pelo Criador para termos uma vida feliz e saudável em todas as áreas de nossas vidas.
Esclareça para os alunos que não é preciso assistir um vídeo pornográfico para se ter noção do que deve ser mostrado neles, assim como não é necessário comer veneno de rato para ter a certeza de que isso irá matá-lo. O inimigo em muitas situações usa este tipo de desculpa para levar o indivíduo a ter o seu primeiro contato com a pornografia. Os vídeos pornográficos contêm cenas que pervertem as relações íntimas que devem existir entre marido e mulher. O jovem solteiro que os assiste terá contaminado a sua mente, trazendo prejuízo ao seu futuro casamento.

2. A ação da pornografia
É bom que fique claro que a pornografia age no cérebro igual às drogas. Da mesma forma que os jogos virtuais, por exemplo, a pornografia leva o indivíduo a uma dependência, aprisionando-o em uma vida fugaz e irreal que o levará à condenação.

2.1. Poder altamente viciante
Mais uma vez vemos um componente tecnológico agindo no corpo humano alterando o seu funcionamento normal, como fazem as drogas psicoativas. O efeito da pornografia é como se fosse uma dependência cruzada de cocaína e heroína. Enquanto a cocaína causa euforia, a heroína produz uma sensação de relaxamento. Com a pornografia ocorrem sensações semelhantes a essas. Com o contato, o indivíduo experimenta uma euforia instantânea, vindo em seguida o relaxamento produzido pelo orgasmo induzido. O grande problema é que, como ocorre com o usuário de drogas, a necessidade de consumir pornografia aumenta, agindo de maneira viciante.
Diga para os alunos que a pornografia na Internet tem um enorme poder de criar sensações de prazer; inclusive mais do que a dopamina, potencializada pelo uso da cocaína. A pornografia virtual altera a constituição do cérebro, aumentando a necessidade de acesso a conteúdo pornográfico na busca de recompensa por prazer. Ela formata o cérebro criando um padrão distorcido das relações sexuais.

2.2. A negação é evidente
Um dos primeiros sintomas que se apresenta no viciado em pornografia é a perda de concentração. As atividades simples e cotidianas se tornam extremamente difíceis de serem realizadas. Junto a isso surge também a negação. O usuário de pornografia não se acha um viciado. Ele costuma dizer que o acesso a sites com conteúdo pornográfico se dá de forma controlada e consciente. Entretanto, a perda de controle é evidente quando este prefere ficar em casa na frente do computador do que sair e realizar atividades em grupo. O motivo do afastamento de seus amigos quase nunca é identificado. O usuário de pornografia não tem por costume revelar seu novo hábito com medo de se expor e ser criticado.
Destaque para os alunos que, atualmente, existe um grande número de indivíduos que estão sofrendo com este problema. Muitos imaginam que este tipo de vício atinge somente o público masculino, mas é cada vez maior o número de mulheres viciadas em pornografia virtual. Este tipo de prática surge em sua maioria na adolescência por falta de vigilância dos pais ou por uma postura liberal em relação aos filhos. Entretanto, estresse, ociosidade e a solidão têm levado, cada vez mais, pessoas a este universo de perversão, tornando-se um assunto muito comum em rodas de bate papos. Para muitos, acessar pornografia é normal (1Jo 5.19).

2.3. Um perigo para o casamento
Muitos relacionamentos têm sido diretamente atingidos pelo crescimento de acesso à pornografia virtual, sejam eles de amizade ou conjugal. O que tem se descoberto através de pesquisas com dependentes é que os viciados em pornografia desenvolvem perda de libido, ou seja, não tem interesse em se relacionar com um parceiro de forma física, sua mente está sempre focada em imagens produzidas pelos vídeos. Homens e mulheres se tornam prisioneiros de fantasias, abandonando o seu companheiro (a) em desobediência à Palavra de Deus (1Co 7.3-4). Os jovens se desinteressam por relacionamentos, ou então se enveredam por relacionamentos ilícitos com relações pervertidas.
Explique para os alunos que, baseado em Mateus 5.28, acessar pornografia é adultério. Se partirmos do princípio que os nossos corpos pertencem aos nossos cônjuges, como disse Paulo em 1Coríntios 7, estamos adulterando quando permitimos que tais imagens penetrem nossas mentes, nos desviando do interesse que devemos ter um pelo outro. A situação piora quando lemos 1Coríntios 6.19 e descobrimos que quem acessa pornografia está jogando lixo fétido dentro do templo do Espírito Santo.

3. Lições práticas
Não é difícil encontrarmos pessoas aparentemente normais fazendo propaganda de pornografia e até dando dicas de como e onde acessá-la. O mesmo não acontece com a droga. Não é tão comum encontrar um traficante distribuindo panfleto. Isso torna a pornografia um vício mais difícil de ser controlado.

3.1. Resistindo à tentação
A pornografia tem se tornado um gigante a ser derrotado. A Igreja do Senhor tem sido para muitos o único meio de se manterem firmes contra este ataque. Entretanto, infelizmente, temos a cada dia visto este mal invadindo nossas defesas e destruindo muitos relacionamentos e famílias. A Igreja, que é o exército do Senhor, não deve desistir da batalha, pois tem o Espírito Santo como estrategista.
Ressalte para os alunos que vencer a batalha contra a pornografia pode não ser fácil, mas ser vencedor é uma coisa comum para aquele que escolhe seguir a Jesus. Não podemos esquecer que o amor nos ajuda a vencer (Rm 8.37). Ao desenvolvermos o amor, que é fruto do Espírito Santo, iremos valorizar os relacionamentos, deixando de lado as coisas que nos aprisionam ao pecado.

3.2. A banalização da sensualidade
O apelo da mídia tem a cada dia sido mais forte. Jornais, revistas, novelas e programas de TV têm bombardeado a sociedade com ofertas indecentes que invadem nossas casas sem pedir licença. Nossos filhos são expostos a todo tipo de informação pornográfica cada vez mais cedo. O propósito de Satanás é tornar o uso de pornografia uma coisa natural, banalizando a sensualidade, com o intuito de transformar a humanidade em verdadeiros robôs teleguiados por um conceito deturpado e pervertido acerca do sexo. Cenas chocantes, protagonizadas em novelas e minisséries por atores sem nenhum compromisso com aquilo que é certo, surpreendem o dia a dia das famílias. Tais atores e atrizes visam apenas à fama e o dinheiro, não se importando com o resultado que as suas atuações irão produzir.
Fale para os alunos que a escolha de consumir pornografia é do indivíduo, logo cabe a ele e somente a ele buscar ajuda para livrar-se deste mal. O diabo está apenas realizando a sua obra de matar, roubar e destruir. A sua realização está em matar o corpo, roubar a alma e destruir o espírito, levando o homem a uma total degradação material no corpo, moral, na alma, e espiritual no espírito. O amadurecimento do fruto do Espírito irá produzir o antídoto necessário contra as doenças produzidas na mente do maligno. Jeremias 29.13 nos fornece a fórmula para alcançarmos o bem das mãos do Senhor que nos livrará do laço do passarinheiro (Sl 91.3).

3.3. Operando Deus quem impedirá?
A força para resistir às tentações vem exclusivamente do Senhor. Uma vida devotada de oração e leitura das Sagradas Escrituras é o único meio pelo qual alcançaremos a vitória contra os ataques sofridos da parte do diabo (Sl 55.17; 119.11; 1Ts 5.17). Quando bem utilizada, a tecnologia não nos causa dano algum. Devemos sempre colocar as nossas vidas nas mãos do Eterno Deus para resistirmos a Satanás e suas ferozes investidas (Tg 4.7; 1Pe 5.6).
É preciso estar atento para não sofrermos com os danos provocados pela mídia e a tecnologia. Ser tentado não é pecado. O próprio Cristo padeceu por nós tentações (Hb 2.18), contudo venceu a todas (Hb 4.15). Podemos escolher pecar, mas não pecar depende de reconhecermos nossa fraqueza e permitirmos que o Espírito Santo nos aperfeiçoe (2Co 12.10; Tg 1.16-17).

Conclusão
Quando o indivíduo se prostitui, consumindo pornografia virtual, perde o interesse pela sua companheira (o) e a comunhão com o Criador, se afastando daquilo que de melhor o Senhor tem para lhe dar. Amadurecer o fruto do Espírito é um bom começo para uma vida de pureza moral.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Revista da Escola Bíblica Dominical – Betel – 2º Trimestre de 2016 – Ano 26 – Nº 99 - Professor

Um comentário:

  1. Infelizmente tem muitos até mesmo dentro das igrejas, que vivem este mundo ilusório e ocultista, cheios de mentiras e satisfação passageiras, e tornando-os incompletos por dentro, dedicando assim a suas vidas neste caminho, que os levará para o colapso espiritual, longe de apreciar o verdadeiro propósito de Deus na vida de um ser, que é ter comunhão com Deus. E só poderá se livrar deste mundo virtualmente pornográfico, se estiveram blindados pelos os frutos do Espírito; E para isso precisamos seguir um conselho de apostolo Paulo, quando diz: sejam meus imitadores como eu sou de Cristo, Paulo pede para imitar não o que ele foi, mas sim o que ele fez, que foi imitar a Cristo; Nele(CRISTO) experimentaremos toda plenitude de Deus, e certamente iremos adquirir as características de Cristo, para não precisarmos nos refugiar, para este mundo que só alimenta a carne, a carne simboliza o pecado, e o salário do pecado é a morte. E digo não adianta ter um cargo na igreja, e viver na prostituição virtual e até mesmo em tempo real as escondidas, porque diante de Deus nada fica escondido, porque a seu tempo tudo se revelará, e os tais serão achados em falta. Por quê? “Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.” Pv 15.3.

    ResponderExcluir

Online