Pessoas que gostam deste blog

Conectar+ Lição 10 - Respeitando os anciãos

Revista Conectar+ • 04 de junho de 2017

Lição 10 – Respeitando os anciãos

Texto de referência
Eclesiastes 12.1-14

Versículo do dia
“Semelhantemente vós, mancebos, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade (...).” 1Pe 5.5

Objetivos da lição
Aceitar que a lei da vida não isenta a ninguém.
Buscar aprender com os anciãos.
Entender que o princípio de semeadura e colheita se aplica a todos os homens.

Para impactar
Quando desvalorizamos os idosos, estamos corroborando a ingratidão àqueles que se esforçaram a fim de nos proporcionar vida, desenvolvimento e ensinamentos valiosos.

Momento de oração
Pedirmos a Deus que não nos deixe de ser gratos aos idosos ao nosso redor por tudo quanto fizeram por nós e clamarmos a Ele pela salvação, cura e fortalecimento dos nossos queridos anciãos.

Leitura Semanal
Segunda      Terça             Quarta           Quinta           Sexta             Sábado
2Cr 10.6        Tt 2.2              Ec 12.1          Zc 3.8             Tg 4.17          Lm 4.16        

Introdução
Nos dias de hoje é comum se notar na sociedade o desprezo quando o assunto é a pessoa idosa. Muitos têm vivido abandonados, sem condições dignas e deixados à própria sorte. Deixar os anciãos esquecidos é o mesmo que queimar enciclopédias sem nunca tê-las lido.

#Pontochave
“Tratemos os anciãos da mesma forma que gostaríamos de ser tratados se estivéssemos em seu lugar, porque muitos de nós um dia estaremos lá.”

1. Perdendo o vigor
1.1. A canseira e o enfado
A Bíblia nos relata no Salmo 90.10 que a vida nesta terra é passageira e que, na velhice, uma das nossas aquisições é o cansaço e o enfado.
Muitas pessoas não compreendem que com o passar dos anos o ser humano via necessitando de alguns cuidados peculiares e especiais, pois o vigor físico vai cedendo espaço às consultas médicas frequentes, aos medicamentos, ao desânimo e tantos outros fatores.
Como jovens cristãos, devemos compreendê-los, ajuda-los e trazer um pouco de alegria e conforto a estes que tanto fizeram sobre esta Terra.

1.2. As principais doenças que acometem os idosos
Mal de Parkinson – é uma doença progressiva que atinge o sistema neurológico e que afeta principalmente o cérebro. Sendo um dos principais e mais comuns distúrbios da terceira idade, é caracterizado, principalmente, por prejudicar a coordenação motora, provocando tremores e dificuldade para caminhar e se movimentar.
Mal de Alzheimer – é uma doença neurodegenerativa que provoca o declínio das funções intelectuais, reduzindo a capacidade de trabalho e de relacionamento social, interferindo no comportamento.
Ajudar o semelhante é um dever cristão que demonstra sensibilidade diante do sofrimento alheio. O vigor da juventude pode ajudar de forma considerável alguém que não goza da mesma saúde e da mesma força.

#Pararefletireadorar
“De fato, o cristianismo é velho, cada vez mais velho, ano após ano. No entanto, ele é também novo, cada vez mais novo, manhã após manhã.” John Stott.

2. Aprendendo com os anciãos
2.1. Muito a ensinar
O Antigo Testamento demonstra a importância dos homens mais velhos em geral. Levítico 19.32 ensina: “Diante das cãs te levantarás, e honrarás a presença do ancião, e temerás o teu Deus. Eu sou o SENHOR”.
Deus considera importante respeitar os mais velhos, começando pelos próprios pais, pois este é o primeiro mandamento com promessa: “Honra teu pai e tua mãe para que se prolonguem os dias sobre a terra que o teu Deus te dá” (Êx 20.12).
Este respeito não vem simplesmente pelo tempo decorrido na terra e sim pelas experiências que os idosos adquiriram. Se ouvíssemos os mais velhos, com certeza, sofreríamos muito menos, pois erraríamos muito menos.

3. Jovens hoje, velhos amanhã
3.1. Tratando e sendo tratado
“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que cheguem os dias difíceis e se aproximem os dias da velhice, em que dirás: Não tenho mais satisfação em meus dias!” (Ec 12.1).
Este versículo é muito claro e autoexplicativo. Tratemos os anciãos da mesma forma que gostaríamos de ser tratados, se estivéssemos em seu lugar, porque muitos de nós um dia estaremos lá, e naqueles dias, a única coisa que nos restará será a colheita de uma vida de plantações. Se plantarmos a caridade, colheremos misericórdia, se plantarmos bons amigos, colheremos mais do que irmãos e se plantarmos respeito e obediência, colheremos o maior de todos os dons: o amor.

3.2. Recebendo a graça
A Bíblia é clara no que concerne à submissão e trato com os idosos, pois este é mais um segredo para que nós nos encontremos debaixo da graça de Deus.
“Rogo igualmente aos jovens: sede submissos aos que são mais velhos; outrossim, no trato uns com os outros, cingi-vos todos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede sua graça. Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte.” (1Pe 5.5-6).

Subsídio para o educador
Professor demonstre aos alunos que as pessoas de idade avançada também erram e também falham, mas Deus nos instrui a cuidar deles, amá-los e respeitá-los. Mesmo que tenhamos que exortar a um idoso por um erro cometido, Paulo, o apóstolo, nos exorta a fazê-lo com zelo.
“Não repreendas ao homem idoso, antes, exorta-o como a pai; aos moços, como a irmãos; às mulheres idosas, como a mães; às moças, como a irmãs, com toda a pureza.” (1Tm 5.1-2).

Conclusão
Honremos aqueles que já trilharam um vasto caminho, e que muito colaboraram para que a ciência se multiplicasse e a tecnologia se desenvolvesse e, o mais importante, para que o Evangelho se proliferasse.
Toda história só chega ao fim porque um dia teve um começo, nós só estamos aqui hoje porque, lá atrás muitas pessoas iniciaram projetos, sonhos. Cabe a nós continuar com essas realizações. Devemos dar o devido valor a homens como: Daniel Berg, Gunnar Vingren, Paulo Leivas Macalão, Manoel Ferreira e tantos outros que contribuíram e contribuem para que nossa história termine da melhor forma possível.

#Ficaadica
O desenvolvimento físico na meia idade (40 a 65 anos) contempla alguns paradoxos: se por um lado há a satisfação conjugal e profissional, por outro lado se evidencia o declínio físico. É evidente que a forma física e as condições de saúde dependerão da história do indivíduo, aqueles que se cuidaram mais fisicamente terão mais benefícios e longevidade na terceira idade.

Referências Bibliográficas

Editora Betel - Conectar + - Revista da Escola Bíblica Dominical – 2º Trimestre de 2017 – Ano 1 – Nº 1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Online