Pessoas que gostam deste blog

Revista Conectar+ Lição 01 - 02 de julho de 2017

Revista Conectar+ • 02 de julho de 2017

Lição 01 – Introdução ao Pentateuco

Texto de referência
Êxodo 24.1-7

Versículo do dia
“Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenha cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito, porque então farás prosperar o teu caminho, e então prudentemente te conduzirás.” Js 1.8.

Objetivos da lição
Entender a palavra Pentateuco.
Conhecer os cinco primeiros livros da Bíblia.
Compreender a importância do Pentateuco na construção do cristianismo.

Para impactar
O Pentateuco é a biografia dos israelitas, onde encontramos o pecado original, a multiplicação da iniquidade, o juízo de Deus, a restauração do povo, a adoração, a confiança, os livramentos e principalmente o prenúncio do Messias.

Momento de oração
Que a nossa oração chegue como cheiro suave, assim como as ofertas no Antigo Testamento chegavam  a Deus.

Leitura Semanal
Segunda      Terça             Quarta           Quinta           Sexta             Sábado
Êx 7.14          Dt 17.18         Dt 28.58         Js 1.7                         Js 8.31           Js 23.6          

Introdução
Estudar o Pentateuco e buscar o conhecimento sobre a criação, o desenvolvimento e intimidade de uma nação que foi projetada no coração de Deus para representá-lo na terra.

#Pontochave
“Falar do Pentateuco é tentar demonstrar um pouco da grandeza de Deus, do seu domínio e do cuidado que Ele tem pelos seus.”

1. Entendendo o Pentateuco
A palavra Pentateuco se origina do grego “Pentateuchos”, Penta = cinco, teuchos = volumes ou livros, ou seja, o Pentateuco são os cinco primeiros livros da Bíblia: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

1.1. Descobrindo a Bíblia
A Bíblia Sagrada é a itinerante Palavra de Deus, demonstrando que cada versículo, cada capítulo e cada livro estão harmoniosamente ligados, deixando claro que a Bíblia é a melhor enciclopédia moral, civil e espiritual de toda a história da humanidade. O Pentateuco continua sendo para os judeus o manual que os conduz à presença de Deus.

1.2. O Pentateuco e suas riquezas
O Pentateuco trata da criação até o início da chamada de Josué. Algumas correntes teológicas criam dúvidas quanto ao autor do Pentateuco, imputando outro autor, e não Moisés, como responsável por esses livros. Porém, entre estudos teológicos e a Bíblia devemos ficar com a Bíblia, pois o próprio Jesus trata de forma clara esse assunto em Marcos 12.26.
Os judeus têm como manual religioso supremo a Torah, que na verdade é o Pentateuco, o qual também para eles foi escrito por Moisés.

#Pararefletireadorar
“Ou este livro me afasta do pecado, ou o pecado me afasta desse livro.” D. L Moody.

2. Gênesis, Êxodo e Levítico
Nos livros a seguir observaremos três momentos distintos que descrevem o pecado original, o juízo e a reconciliação do homem com Deus.

2.1. Gênesis
O livro de Gênesis traz em seu conteúdo primeiramente o início de toda a criação, demonstrando que, pela onipotência de Deus, todas as coisas foram criadas, céus (águas de lá – literalmente no hebraico), terra, animais e o homem (Gn 1.31).
Em um segundo momento ele discorre sobre o enredo principal da história humana e de todos os 66 livros contidos nas Sagradas Escrituras, a queda do homem e a promessa de restauração do mundo através da semente da mulher, Jesus.
Vemos, a seguir, o arrependimento do Senhor quanto à criação humana, e pela primeira vez, o juízo de Deus, que cai sobre a terra através do Dilúvio, que só não é destruída por completo porque o Senhor “achou graça” em Noé.
E, para encerrar, vemos nesse livro o nascimento e a vida de Abraão, Isaque, Jacó e José, que foram responsáveis pela criação da nação de Israel.

2.2. Êxodo
Este livro tem como tema central a redenção de um povo, o nascimento de um grande líder e a busca pela Terra Prometida (Êx 3.7-10).
Após a chegada dos hebreus ao Egito por intermédio de José, transformam aquele lugar em suas residências, porém, tempos depois, levanta-se um Faraó que não conheceu a José e transforma os hebreus em escravos.
Deus levanta um homem do meio dos israelitas para salvar sua nação, Moisés.
Deus derrama Sua ira sobre o Egito para salvar seu povo através de dez pragas, o povo é libertado e vai para o deserto. Ali, contemplam as maravilhas feitas por Deus, maná caindo dos céus, sandálias que não se gastavam, água saindo da rocha, o mar se abrindo e tantos outros milagres.
Deus então faz a promessa da Terra Prometida ao seu povo que se encontra no deserto, e neste mesmo lugar é levantado o tabernáculo, demonstrando mais uma vez a misericórdia de Deus para com Seu povo.

2.3. Levítico
Este livro apresenta de forma detalhada todo o projeto de Deus no deserto através das liturgias religiosas, como as ofertas, os sacrifícios, as regras sacerdotais e as festas, sempre trazendo ao povo a oportunidade de se purificar do pecado, adorar ao Senhor de forma livre e espontânea e se santificar na presença de Deus, além do cuidado de instruir os sacerdotes sobre cada procedimento no templo da adoração. Esse livro prefigura de forma gritante a obra expiatória de Cristo: cordeiros, sangue derramado e a morte que traz a vida.

3. Números e Deuteronômio
            Encerramos esta lição com dois livros que demonstram a paciência de Deus com a menina dos Seus olhos.

3.1. Números
Se pudéssemos colocar um subtítulo para este livro, deveríamos escrever: “Peregrinando e Murmurando”, pois esta é a marca de Números. Em hebraico seu nome é bamidbar, que significa literalmente “no deserto de”; pois narra a travessia do deserto pelos israelitas. Até o capítulo 10, Deus continua dando instruções ao Seu povo, mas a partir de então o que marca Israel são as reclamações e os fracassos. Somente a partir do capítulo 31 é que retomam o caminho de devoção a Deus.
Este livro conta trinta e oito anos de um povo com altos e baixos, da saída do Sinai até as proximidades de Canaã.

3.2. Deuteronômio
Este livro apresenta momentos marcantes, tais como as últimas instruções de Moisés, quando estavam próximos à Terra Prometida, e também narra a sua morte.
Percebemos que Deuteronômio traz consigo a rigidez da Lei, já que é a instrução é sobre as decisões que deveriam tomar diante de Deus. Estava nas mãos do povo de Israel ser abençoado ou amaldiçoado (Dt 5.32).
E o livro termina com uma nova geração se preparando para entrar em Canaã e a morte de um dos maiores profetas da história, Moisés.

Subsídio para o educador
Querido professor, neste trimestre trataremos o Pentateuco durante as treze lições. Faça uma tabela com o nome dos cinco livros e em frente de cada um coloque os temas centrais. Cole em algum lugar da sala para que possa ficar exposto durante toda o trimestre e a cada lição veja se os temas centrais foram abordados.

Conclusão
Falar do Pentateuco é demonstrar um pouco da grandeza de Deus, do seu domínio e do cuidado que Ele tem pelos Seus.

#Ficaadica
Os israelitas ensinavam seus filhos desde o nascimento a crer em Deus. O cientista norte-americano Justin Barret, em suas pesquisas antropológicas defende a ideia de que já nascemos programados para acreditar em Deus. Nosso cérebro tende a depositar as respostas para o desconhecido, fazendo associações com o invisível, portanto, acreditar em uma divindade é algo que está intrínseco no ser humano.

Referências Bibliográficas

Editora Betel - Conectar + - Revista da Escola Bíblica Dominical – 3º Trimestre de 2017 – Ano 1 – Nº 2 – Servos na Lei, amados na Graça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Online