Pessoas que gostam deste blog

Lição 07 - O Decálogo: a aliança no Sinai


Lição 07 – 12 de agosto de 2018 – Editora BETEL

O Decálogo: a aliança no Sinai

SLIDES VISUALIZAR / BAIXAR

HINOS SUGERIDOS
Hino 84

Hino 306

Hino 322


VÍDEO 1

VÍDEO 2


Sobre a Aliança no Sinai
A Lei, dada por Deus a Moisés no monte Sinai, endereçada a todo o povo de Israel e, porque não dizer, a toda a humanidade, é um profundo reflexo da miserável condição humana. Não fosse assim, desnecessária ela seria.
A Lei, os Dez mandamentos, é um dos conceitos bíblicos mais importantes. Mas sua natureza e seus propósitos precisam ser compreendidos claramente. A Lei revela o caráter de Deus e marca a forma pela qual os seres humanos podem expressar amor por Ele e uns pelos outros. Mas a Lei também condena, pois nenhum ser humano, a não ser Jesus Cristo, conseguir satisfazer tudo o que ela exige.
A Lei revela a justiça de Deus. Mas não é capaz de produzir a justiça nos seres humanos.
Em Êxodo 20, a Lei moral de Deus é cristalizada e sintetizada nos maravilhosos Dez Mandamentos. Nove são confirmados no Novo Testamento como princípios de vida. Os Dez Mandamentos são seguidos de “leis para causas específicas” para aplicação de seus princípios em situações concretas e definidas.
As Leis da primeira tábua enfocam o relacionamento entre o ser humano e Deus. As Leis da segunda tábua enfatizam nosso relacionamento com os demais seres humanos.
De que forma os Dez Mandamentos protegem nosso relacionamento com Deus? Em primeiro lugar, aprendemos que somente Ele é Deus e deve ser adorado de forma condizente com Sua natureza e Seu Espírito. Além disso, temos que confirmar para sempre o significado do nome de Javé como “aquele que está sempre presente”, recusando-nos a trata-lo como um símbolo vazio. Em último lugar, devemos estruturar em nossa vida um lembrete semanal de Deus: um dia de descanso em que as obras da Criação de Deus, o descanso e a redenção podem ser lembrados.
Os Dez Mandamentos protegem o nosso relacionamento com Deus, principalmente porque, se não pecamos, não desobedecemos aos Seus princípios e seguimos, dentro do possível o Seu código de conduta, nenhuma condenação pode nos ser imputada.
Mas, para que isso aconteça de fato, não é a obediência externa, farisaica, a mais importante, e, sim, a obediência do coração. E, neste quesito, nas coisas do coração, enganoso conforme Jeremias 17.9, temos que entregar toda a nossa carga moral, psicológica e principalmente espiritual a nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Ele é a Nova Aliança, o Redentor que vive (Jó 19.25), a resplandecente estrela da manhã (Ap 22.16).
Em pleno século 21, sob o domínio do príncipe deste mundo (Jo 16.11), a humanidade é, cada vez mais, estimulada a adorar outros “deuses” e ídolos promovidos pela mídia, a blasfemar contra o nome do Santíssimo Deus por coisas inúteis e fúteis, a trabalhar de segunda a domingo para prosperar financeiramente, a desrespeitar e a abandonar os pais quando estes perdem a utilidade, a matar para satisfazer o seu ódio, a adulterar para satisfazer sua carne, a roubar das mais diversas e criativas formas para satisfazer suas ambições, a mentir para satisfazer o seu doente ego, e a invejar tudo o que seus semelhantes possuem ou são, pois não consegue satisfazer o seu desejo de consumo.
A humanidade está doente. Sempre esteve. A humanidade é miserável e pecadora. E vive se olhando no espelho, insatisfeita com sua própria aparência, e o pior, querendo ser o que ela mesma já é: um poço de vaidades (Ec 1.2).
Urge que nós, abençoados filhos do novo nascimento em Cristo Jesus, se não incólumes contra toda essa onda avassaladora de iniquidades, cuidemos para que, em primeiro lugar, continuemos obedientes a Deus, ancorados em nosso Salvador e Senhor Jesus, em segundo lugar, tentemos amenizar a escuridão que grassa no mundo levando a luz do Evangelho da Salvação a todos os povos da terra, conforme nosso Mestre nos orientou (Mt 28.19).
Uma semana abençoada para todos os irmãos, na Paz do Senhor Jesus!
Márcio Celso

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Editora Betel 3º Trimestre de 2018, ano 28 nº 108 – Revista da Escola Bíblica Dominical - Jovens e Adultos – Professor – Israel 70 anos – O chamado de uma nação e o plano divino de redenção – Pastor César Pereira Roza de Melo.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2009 – Bíblia Sagrada – João Ferreira de Almeida – Revista e Corrigida.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2007 – Bíblia do Obreiro – João Ferreira de Almeida – Revista e Atualizada.
Editora Vida – 2014 - Bíblia Judaica Completa – David H. Stern, Rogério Portella, Celso Eronildes Fernandes.
Editora Vida – 2014 – Bíblia de Estudo Arqueológica – Nova Versão Internacional.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Antigo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Novo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Vida – 2004 – Comentário Bíblico do Professor – Lawrence Richards.
Editora Central Gospel – 2005 – Manual Bíblico Ryken – Um guia para o entendimento da Bíblia – Leland Ryken, Philip Ryken e James Wilhoit.


Obrigado por nos visitar! Volte sempre!