Pessoas que gostam deste blog

Lição 08 - O desafio da criação dos filhos


Lição 08 – 23 de fevereiro de 2020 – Editora BETEL

O desafio da criação dos filhos

SLIDES VISUALIZAR / BAIXAR

HINOS SUGERIDOS
Hino 141

Hino 306

Hino 505

Sobre o desafio de criar os filhos
Um dos melhores presentes de Deus para as os pais são os filhos. Há grande alegria nos filhos. O propósito de Deus é que os filhos sejam fontes de bênçãos. Herança do Senhor são os filhos, fruto do ventre o seu galardão (Sl. 127.3).
É responsabilidade dos pais ensinar e educar seus filhos no caminho do Senhor. Um relacionamento sadio entre pais e filhos é indispensável para o progresso espiritual destes.
O nascimento de um filho traz alegria aos pais. O Senhor faz que até “a mulher estéril seja alegre mãe de filhos” – (Sl 113.9).
Deus deu-nos os filhos como bênçãos. Nunca os pais devem encarar os filhos como um empecilho, escória ou coisa semelhante. Eles são a herança do Senhor (Sl 127.3).
Temos visto pais crentes tratarem seus filhos como verdadeiros tropeços em suas vidas. Culpam os filhos por tudo de errado que acontece. Os filhos por sua vez se sentem um lixo, e aí começa a tragédia familiar.
No Salmo 128.3b os filhos aparecem com a seguinte comparação:
São comparados a PLANTAS DE OLIVEIRAS:
a) dão fruto: Ver Gl 5.22-23;
b) dão azeite (unção do Espírito Santo);
c) dão sombra (amparo, abrigo contra o desconforto);
As plantas precisam ser regadas, cuidadas: amor, cuidado, afeto, tempo, diálogo.
O conselho do sábio Salomão é: “Instrui o menino [no caminho] em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” Um grande erro de alguns pais hoje é querer ensinar o caminho do céu para seus filhos. A Bíblia não manda ensinar “o caminho”, mas ensinar “no caminho”. Parece não ter diferença, mas é muito distinto. Pode se ensinar o caminho sem se estar nele. Aí a criança vai observar o exemplo dos pais. Não adianta ensinar o caminho do céu, do temor do Senhor, da obediência a Palavra, se não andamos nesse caminho.
1) Andar junto com os filhos
A maneira mais eficaz de ensinar nossos filhos a andar no caminho santo é andar juntamente com eles. À medida que ensinamos vamos aprendendo também. Assim eles se sentirão motivados a caminhar tendo a companhia dos pais.
2) Dar bom exemplo aos filhos
Não cabe dúvida de que o testemunho fala mais alto do que qualquer ação. Se quisermos ver nossos filhos como bons servos de Deus, teremos que ser bons servos de Deus primeiro. Eles nos observarão e seguirão nosso exemplo. Aqui vale o exemplo de Jesus; tudo o que ele ensinou aos discípulos, Ele fazia antes.
3) O culto doméstico
No culto doméstico a criança aprende que não é só na igreja que somos crentes. Quando o dia começa com uma reunião familiar para se ler a Bíblia, cantar uns corinhos, orar e meditar na Palavra de Deus a criança recebe uma motivação maior para refletir em suas ações e compromissos. Assim ela dedicará menos tempo à televisão, ao vídeo game e outras coisas que não edificam e em compensação gastam mais tempo no devocional onde ela aprenderá mais do Senhor e de Sua Palavra.
O amor, o afeto e a dedicação são traços marcantes que moldam o caráter dos filhos. Os filhos precisam se sentir amados, protegidos e queridos.
Vemos muitos pais, principalmente na igreja, abraçar, beijar elogiar as crianças dos outros. Mas nunca fazem isso com seus próprios filhos. Sempre são ríspidos com os filhos, chamam-lhes a atenção em público e alguns até surram seus filhos na presença de outras pessoas. Isso deixa os filhos revoltados e eles imaginam que são piores que todas as crianças. Que não merecem carinho e amor.
Não obstante sermos pais precisamos ser amigos de nossos filhos. Quando o filho não vê em seu pai ou mãe um amigo, ele vai procurar em outra pessoa aquilo que não encontra em nós. Aí entram em cena os homossexuais, viciados em drogas, marginais, etc.
Uma irmã, mãe de uma adolescente, sempre foi dura com sua filha, humilhava-a na presença das pessoas e não a deixava em paz nem mesmo na igreja. Essa moça acabou se desviando da igreja, logo começou um namoradinho mundano e engravidou-se. Hoje sua mãe chora e sempre pede oração à igreja para que sua filha volte para o Senhor. É lamentável, mas sua própria mãe a lançou no mundo.
Os filhos são herança, bênção e alegria, mas também eles são uma responsabilidade para os pais. Temos o dever de instruí-los no caminho certo para que ao crescerem não desviem jamais. Que Deus dê graça e sabedoria a todos os pais e mães para saberem criar seus filhos como verdadeiros servos de Deus!
Por Pr. Valtair Freitas
Artigo extraído do site www.sovitoria.com
Uma semana abençoada para todos os irmãos na Graça e na Paz do Senhor Jesus Cristo!
Márcio Celso

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Editora Betel 1º Trimestre de 2020, ano 30 nº 114 – Revista da Escola Bíblica Dominical - Jovens e Adultos – Professor – A família natural segundo os valores e princípios cristãos – Instituição idealizada por Deus para a perpetuação de relacionamentos harmoniosos e uma Igreja sadia – Bispo Abner Ferreira.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2009 – Bíblia Sagrada – João Ferreira de Almeida – Revista e Corrigida.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2007 – Bíblia do Obreiro – João Ferreira de Almeida – Revista e Atualizada.
Editora Vida – 2014 - Bíblia Judaica Completa – David H. Stern, Rogério Portella, Celso Eronildes Fernandes.
Editora Vida – 2014 – Bíblia de Estudo Arqueológica – Nova Versão Internacional.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Antigo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Novo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Vida – 2004 – Comentário Bíblico do Professor – Lawrence Richards.
Editora Central Gospel – 2005 – Manual Bíblico Ryken – Um guia para o entendimento da Bíblia – Leland Ryken, Philip Ryken e James Wilhoit.
Editora CPAD – 2017 – História dos Hebreus – Flávio Josefo.
Editora Vida – 2014 – Manual Bíblico de Halley – Edição revista e ampliada – Nova versão internacional – Henry Hampton Halley – tradução: Gordon Chown.

Obrigado por nos visitar! Volte sempre!