Pessoas que gostam deste blog

Lição 07 - A Bíblia e o testemunho da ciência


Lição 07 – 17 de novembro de 2019 – Editora BETEL

A Bíblia e o testemunho da ciência

SLIDES VISUALIZAR / BAIXAR

HINOS SUGERIDOS
Hino 33

Hino 61

Hino 581


VÍDEO

Sobre a Bíblia e o testemunho da ciência
Analisando a história, percebe-se que as grandes civilizações como os gregos, os hindus, os árabes e os chineses desenvolveram conhecimentos e técnicas consideráveis mais ou menos ao mesmo tempo. Dominavam a astronomia, as navegações, construíam edifícios, catapultas, armas, etc. No entanto, nenhum desses povos foi capaz de desenvolver a ciência como um movimento progressivo, como aconteceu na Europa Cristã no final da Idade Média.
O conhecimento do mundo e as técnicas em posse de outras culturas não eram suficientes em si para manter em andamento a ciência como a conhecemos. O que faltava a esses povos era a estrutura certa que pudesse propiciar a confiança e a motivação necessárias para que o estudo científico florescesse.
O filósofo John Macmurray afirmou: “a ciência é filha legítima de um grande movimento religioso e sua genealogia remonta a Jesus Cristo”.
Stanley Jack, historiador da ciência, em seu livro "Science and creation", diz:
“A investigação científica só encontrou solo fértil depois que a fé num Criador pessoal, racional, realmente impregnou toda uma cultura, a partir dos séculos da Idade Média Alta. Essa foi a fé que forneceu uma dose suficiente de crédito na racionalidade do universo, confiança no progresso e valorização do método qualitativo – todos eles, ingredientes indispensáveis da investigação científica”.
A Bíblia revela que Deus cria ordem do caos, por um ato de livre vontade (Hb 11:3), e que, a cada instante, o universo depende de Deus para continuar existindo (Hb 1:3). Considerando que Deus agiu livremente, e não podemos ter a pretensão de adivinhar o que ele fez, o único meio que temos para descobrir a criação e entendê-la é o estudo por meio da observação e da experimentação.
Textos como Gênesis 1 e 8:22 sustentam a ideia de que Deus é um Criador pessoal, racional e digno de confiança. Portanto, pode-se esperar que sua criação seja ordenada e racional. Foi sobre esse fundamento que os primeiros cientistas desenvolveram o conceito de leis naturais e começaram a procurá-las.
De acordo com Gn 1:26-27, os seres humanos são feitos à imagem e semelhança de Deus. Essa ideia deu aos primeiros cientistas a segurança necessária para que pudessem crer que suas mentes eram imagens finitas da mente de Deus e que, portanto, eram capazes de entender sua criação e suas leis naturais. Eles tinham motivos para confiar na razão e na lógica humana.
As ordens de dominar a terra (Gn 1:28) e de cuidar do Jardim do Éden (Gn 2:15) forneceram um estímulo religioso para o estudo científico da natureza, visto como uma forma de cumprir aqueles mandamentos de Deus.
No contexto atual, poucos cientistas entendem ou aceitam tal estrutura cristã para aquilo que fazem. O fato é que, no início, a pesquisa científica encontrou seu propósito e significado fora de si mesma, na teologia cristã. Mesmo nos dias de hoje, quando esse propósito e significado são negligenciados, é difícil encontrar alguma outra base amplamente aceitável para a ciência.
No entanto, a ciência moderna não tem refutado a Bíblia, nem uma linha sequer dela. Realmente, o contrário é que é verdadeiro. Embora a Bíblia não tenha sido escrita como tratado científico, quando trata de coisas científicas ela não colide com os fatos, mas realmente colide com algumas das teorias e especulações dos homens que jamais foram provadas. O “conjunto de fatos ou verdades” que vieram à luz nos tempos modernos não contradiz de forma alguma a Bíblia, especialmente o seu relato sobre a criação do homem. Pelo contrário, os “fatos ou verdades” da ciência moderna, que são o contrário das especulações, têm repetidamente corroborado as palavras de Jesus, quando disse: “A tua palavra é a verdade.” Jo 17.17.
Se a ciência corrobora a Bíblia, por que, então, tantas pessoas atualmente não creem na Bíblia e não a aceitam como sendo a Palavra de Deus, um guia para a sua vida? Com toda a certeza, não é porque a ciência tenha refutado a Bíblia. Algumas pessoas foram levadas a crer que isso acontece, e, por tal razão, desviam-se. Mas, há também outras razões pelas quais muitos descreem na Bíblia, razões que o cristão faria bem em ter presente, de modo a não ser ludibriado por palavreados anticientíficos, só porque provêm de cientistas proeminentes. Ter presente tais razões lhe será de ajuda em ‘guardar o que lhe foi confiado, desviando-se dos falatórios vãos, que violam o que é santo, e das contradições do falsamente chamado “conhecimento”. Por ostentarem tal conhecimento, alguns se desviaram da fé’. 1Tm 6.20-21.
Uma semana abençoada para todos os irmãos, na Paz do Senhor Jesus!
Márcio Celso

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Editora Betel 4º Trimestre de 2019, ano 29 nº 113 – Revista da Escola Bíblica Dominical - Jovens e Adultos – Professor – Apologética Cristã – A importância da defesa da fé diante dos desafios da sociedade atual – Pr. Joabes Rodrigues do Rosário.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2009 – Bíblia Sagrada – João Ferreira de Almeida – Revista e Corrigida.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2007 – Bíblia do Obreiro – João Ferreira de Almeida – Revista e Atualizada.
Editora Vida – 2014 - Bíblia Judaica Completa – David H. Stern, Rogério Portella, Celso Eronildes Fernandes.
Editora Vida – 2014 – Bíblia de Estudo Arqueológica – Nova Versão Internacional.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Antigo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Novo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Vida – 2004 – Comentário Bíblico do Professor – Lawrence Richards.
Editora Central Gospel – 2005 – Manual Bíblico Ryken – Um guia para o entendimento da Bíblia – Leland Ryken, Philip Ryken e James Wilhoit.
Editora CPAD – 2017 – História dos Hebreus – Flávio Josefo.
Editora Vida – 2014 – Manual Bíblico de Halley – Edição revista e ampliada – Nova versão internacional – Henry Hampton Halley – tradução: Gordon Chown.

Obrigado por nos visitar! Volte sempre!