Pessoas que gostam deste blog

Lição 13 - A atualidade dos dons espirituais

Lição 13 – 24 de Dezembro de 2017 – Editora BETEL

A atualidade dos dons espirituais

SLIDES VISUALIZAR / BAIXAR

HINOS SUGERIDOS
Hino 122


Hino 155


Hino 349


VÍDEO 1


VÍDEO 2


VÍDEO 3


VÍDEO 4



VÍDEO 5



Deus e os dons espirituais
Nos capítulos 12, 13 e 14 da primeira epístola aos Coríntios, Paulo trata do equipamento espiritual especial da Igreja, necessário à sua edificação e que se manifesta através dos charismata, ou “dons” e “ministérios” ou diakoniai da parte do Senhor.
Um conceito frequentemente abordado por Paulo é o da edificação da Igreja (1Co 3.9; Ef 2.21; 3.17; 4.12, 16; Cl 2.7 e 2Co 10.15). A respeito disso pode ser dito o seguinte:
Esta edificação deve ser vista primeiramente como uma obra contínua de Deus em Seu povo (Rm 14.19-20). Esta obra contínua consiste em trazer para dentro da Igreja todos os que não são salvos e o mútuo fortalecimento e aperfeiçoamento de todos aqueles que estão em Cristo (1Co 14.3).
Esta edificação é feita em Cristo. Deus equipa a Igreja com todos os tipos de dons e habilidades, bem como vários tipos de ministérios que proveem a sua edificação (Ef 4.11; 1Co 12.4). Em especial o lugar onde a Igreja se reúne é onde ocorre esta edificação (1Co 14.3).
Para o equipamento espiritual empregado na edificação da Igreja, o apóstolo emprega primeiramente duas palavras: “dons” (charismata) e “ministérios” (diakoniai). Um terceiro termo é “operações” (enegermátron). Estas são operações e manifestações do Espírito. A seguir, uma breve abordagem destes dons e manifestações do Espírito Santo:
1.    O apóstolo Paulo afirma que estes dons são manifestações do Espírito de Cristo. Destinam-se em primeiro lugar à edificação da Igreja.
2.   Nem todo charisma é de igual valor. Por exemplo, em 1 Coríntios 14.1, Paulo coloca a profecia em primeiro lugar.
3.  Os dons agem na Igreja como um ministério, e acham neste ministério seu propósito e seu caráter. Todos os dons são colocados a serviço do corpo de Cristo.
4.    Deve-se entender que a palavra “ministério” não denota primeiramente os cargos tais como pastores, presbíteros ou diáconos, mas, sim, “dons” como o da liderança, da ajuda, de demonstrar misericórdia. Até mesmo quando alguns dos dons aqui mencionados denotam ofícios específicos, não é instituição como tal. O caráter do cargo ligado ao dom ocupa o primeiro plano.
Um mal entendido comum acerca do caráter destes dons espirituais é que são talentos naturais, meramente energizados pelo Espírito Santo. A Bíblia, no entanto, afirma que estes dons são manifestações sobrenaturais do Espírito Santo e que não são talentos naturais. São sobrenaturais porque a operação de todos eles ou de qualquer um deles depende da operação divina.
Por exemplo, as línguas não devem ser confundidas com a capacidade natural de alguém para dominar idiomas estrangeiros. Por outro lado, o dom da profecia não significa meramente um talento natural para pregar o Evangelho de modo persuasivo.
A natureza sobrenatural destes dons é verificada por três linhas de raciocínio:
a)   O Espírito Santo é diretamente referido nove vezes em 1 Coríntios 12.1 – 11, com relação a estas manifestações.
b)    O estudo do contexto nos capítulos 12 e 14 demonstra que o Espírito é o autor destas capacitações carismáticas.
c)   A natureza sobrenatural destes dons é enfatizada pelo emprego do adjetivo, pneumática, dons espirituais.
O reconhecimento da origem sobrenatural destes dons é necessário para o devido entendimento da sua verdadeira natureza e função. O menor destes dons é altamente valioso para o corpo de Cristo, uma vez que vem diretamente de Deus. Se alguém considera a glossolalia ou línguas estranhas como sendo resultado de um estado emotivo, está meramente desprezando uma manifestação sobrenatural do Espírito Santo. E fazer como alguns que atribuem o falar em línguas a espíritos demoníacos e aproximar-se bastante da blasfêmia, se não for blasfêmia mesmo.
Consideremos, portanto, com equidade, racionalidade e bom senso a manifestação dos dons espirituais que afloram em nós, Igreja do Senhor, graças ao trabalho incansável, perfeito e diuturno do Espírito Santo.
Como já estudado em várias lições desta revista, estamos passando por um processo. Um processo contínuo e intenso de aprimoramento espiritual. Nossos dons estão sendo revelados, como também nosso proceder com relação aos irmãos, ao mundo e, sobretudo, com relação a Deus, nos modificando no decorrer do trabalho intermitente do Santo Espírito em nós.
Somos novas criaturas. Devemos ser verdadeiramente novas criaturas a cada dia em que acordamos com vida e testemunhamos, renovados, sobre o magnífico trabalho de transformação que Deus opera e continuará operando em nós.
Usemos esses equipamentos espirituais que o Senhor nos concede, portanto, de forma harmoniosa com Sua vontade soberana, qual seja: a edificação do Corpo de Cristo.
Que os irmãos desfrutem de uma semana abençoada, na Paz do Senhor Jesus!
Márcio Celso

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Editora Betel 4º Trimestre de 2017, ano 27 nº 105 – Revista da Escola Bíblica Dominical - Jovens e Adultos – Professor – Doutrinas Fundamentais da Igreja de Cristo – Bispo Abner de Cássio Ferreira.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2009 – Bíblia Sagrada – João Ferreira de Almeida – Revista e Corrigida.
Sociedade Bíblica do Brasil – 2007 – Bíblia do Obreiro – João Ferreira de Almeida – Revista e Atualizada.
Editora Vida – 2014 - Bíblia Judaica Completa – David H. Stern, Rogério Portella, Celso Eronildes Fernandes.
Editora Vida – 2014 – Bíblia de Estudo Arqueológica – Nova Versão Internacional.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Antigo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Central Gospel – 2010 - O Novo Comentário Bíblico – Novo Testamento – Earl D. Radmarcher, Ronald B. Allen e H. Wayne House – Rio de Janeiro.
Editora Vida – 2004 – Comentário Bíblico do Professor – Lawrence Richards.
Editora Central Gospel – 2005 – Manual Bíblico Ryken – Um guia para o entendimento da Bíblia – Leland Ryken, Philip Ryken e James Wilhoit. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por nos visitar! Volte sempre!